28.4.10

Música Interestadual de quarto

Há alguns anos atrás o Rodrigo dos Magaivers de Curitiba me ligou dizendo, estamos lançando disco novo, queremos cair na estrada, vamos fazer a Chicletour III? Haviamos feito duas turnês seqüenciais para divulgar o Taito e o Cosmicômica, co-produzimos as datas, logística de ônibus, avião, vans e hotéis baratos. Muito baratos J. Naquele ano, o Carbona não tinha disponibilidade para viajar , eu estava disponível para a estrada mais uma vez e resolvi aceitar o desafio de acompanhar o Magaivers na estrada e para isso montei uma banda que contava com os próprios Magaivers como banda de apoio. Para isso fiz um ep “Uma Vida três acordes” que foi gravado de forma interestadual. Eu compus as músicas, enviei pela web, Rodrigo gravou baterias em Curitiba, me mandou arquivos eu fui pro estúdio aqui e conclui o EP. Pois bem, caímos na estrada. Abaixo a famosa camisa com datas de turnê, um sonho de criança realizado :)
Após a gravação do novo disco do CARBONA no mês passado, eu continuei compondo loucamente. Tenho tido necessidade de escrever músicas e recentemente numa conversa com o amigo Sergio Vato de POA, que tocou no Blitzkrieg e posteriormente nos Vatos, tivemos a idéia de gravar uns sons interestaduais. Sergio comanda um “home estúdio” e vai ficar responsável pela composição e gravação de arranjos. Eu pelas composições.

Ontem já mandei a primeira chamada “Eu sou a lenda”, uma música que fala de futebol, camisa 10, mística de um craque e ingratidão de torcedores. Amanhã enviarei pra ele “24 horas em Mumbai”. Com estas duas músicas gravaremos um EP Virtual, não sabemos ainda com que nome , se assinaremos como “Plasmatonicos” ou “Badke & Sergio Vato”. Seja lá como for , não importa, gravaremos e colocaremos na web pelo puro prazer de compor , gravar e ouvir o rock básico.

Sobre o disco do Carbona... estamos terminando o período de 15 dias de “hibernação” para retornar ao estúdio e mixar o disco. Este período foi necessário em função de uma outra produção que já estava agendada antes de começarmos. De uma certa forma , tirando a fissura de querer ver pronto, é até bom pra fazer a coisa com ouvido mais apurado e com mais calma. Mas estamos quase lá! O lançamento está mantido para junho, mês de copa do Mundo!
Paz e Rock!
HB

22.4.10

O Anti-herói barriga verde! Música boa e gratuita!


O Anti-herói barriga verde! http://www.stuartmusic.com.br/

Ao longo dos anos no rock dividi palco com centenas de bandas. De algumas delas me tornei fã . Dentre estas, um deles é o Kaly de Santa Catarina, o anti-herói barriga verde, hoje “baseado” em São Paulo. O Kaly tocou no Enzime Ruthless , que depois virou Enzime, deixou a banda, gravou discos solo, formou o Stuart e hoje segue produzindo com a banda. Do seu trabalho solo e com o Stuart, são inúmeros os destaques.

A minha admiração por suas composições resultaram em 3 gravações do Carbona. No Taito gravamos “O Mundo sem Joey”, na verdade um presente do Kaly para o disco. Recebemos a música, achamos a cara da banda e naqueles shows a música acabou sendo uma das mais tocadas. No Cosmicômica, gravamos “Dançando the Doors com garotas ao Redoors”, uma narrativa verídica de um show que fizemos juntos no Underground Rock Bar , na lagoa em Florianópolis e finalmente no “Apuros” gravamos os Lindos Refrões que um velho ensinou.

Quando estávamos gravando o Cosmicômica, o Kaly passou pelo Rio fazendo show com o Stuart e fomos pro estúdio gravar a música. A gente começou a entrar numa viagem , alimentada pelo Zé Felipe que gravava o disco, de fazer uma música que pudesse ser tocada em volta de uma fogueira, na praia, com gente dançando bêbada , começamos a roubar uns trechos de percussão, fazer loop e nasceu aquela "perola" , distoando totalmente do disco, mas figurando entre as minhas preferidas. A letra da música escrita pelo Kaly é incrível, me transporta de forma imediata àquela noite onde dançamos literalmente The Doors com garotas ao redor. O show tinha terminado, bar esvaziando e de repente entram um grupo de garotas hippies pedindo clássicos do rock. O Dj entrou na pilha e transformou aquilo num Woodstock hehehe. Mais incrível ainda foi mostrar o disco pro André Zumbis / 13 records que havia bancado o disco. :) A gente estava , por acaso, indo pra SC de carro com ele e colocamos o cd no player. Quando chegou nesta faixa, ouvimos aquele comentário mal-humorado à lá Tor Zanatas "Legaaaaalllll o que vocês fizeram com meu dinheiro" e todos cairam na gargalhada dentro do carro! Naquela noite em que nasceu "Dançando the doors", entramos numa onda de fazer um disco e nomes de músicas eram cuspidas e anotadas num guardanapo, inclusive "Dançando the doors". A música só veio nascer anos depois. Não sei se o Kaly se lembra , mas eu ainda me lembro de alguns deles, portanto músicas novas ainda podem aparecer.

Hoje vi no MSN do Kaly uma mensagem dizendo “Baixe os discos” e me deparei com um site renovado trazendo na sua home Page um link para baixar todos os discos da banda. São eles: Releitura do tributo ao cotidiano chulo (2004). Honestidade não enche barriga (2006). Teatro que celebra a extinsão do inverno (2008). Sobras toscas, demos feias e outras porcarias recusadas de 2001 a 2008. (2010) http://www.stuartmusic.com.br/

Ao longo dos últimos anos ouvi todos estes discos ( exceto o Sobras e demos) exaustivamente e cá estou contando os megas e kbs pra ouvir estas sobras. Se é que já não conheço tudo :) .
Quem quiser música boa e gratuita, disponibilizada pelo autor, é só escolher. Lembrando que no disco “Honestidade não enche barriga” temos uma participação de Wander Wildner em postes feios” e “Teatro que celebra a extinção do inverno” tem na música título, uma das melhores composições do poeta :) ! No “Releitura” tem uma versão incrível de Postes Feios com violão e teclados com uma mixagem diferente do disco e pra finalizar, no “Sobras” tem uma versão cool de “Dançando the doors com garotas ao redoors”.

Saideira sobre o CARBONA... ontem tive na casa do Walfrido que está fazendo a capa do “Dr Fujita contra a Abominável Mulher Tornado” para rever alguns detalhes do último layout apresentado. Chegamos em duas opções finais que foram divididas com a banda . Próximo passo é finalizar e começar a acertar os espaços web da banda. Agora a “correria” fica por conta de produção mesmo. O cd começa a ser mixado no início de maio, e o lançamento acontece no mês de junho, junto com a COPA do mundo.

Paz e Rock!
HB!


19.4.10

Saideira do Circo, Sessão de fotos e úma boa do Frank Jorge

Saideira de registros do show do Circo. Não podia deixar de postar aqui as fotos do Baketa que esteve no show fazendo registros e que vai fazer nossas novas fotos de divulgação que deve acontecer no dia 1 de maio. www.flickr.com/baketa Este é o flickr do cara para quem quiser conhecer seu trabalho.

Ainda no embalo, temos um vídeo da passagem de som no youtube que achei bem interessante. A gente estava tocando a abertura do show composta por “Sopa de Água Viva”, musica instrumental porrada que abre nosso novo disco” seguida de “Massacre da Serra elétrica"


Semana passada ouvi inéditas do Muzzarelas e postei por aqui. Este fim de semana me deparei com um registro do Frank Jorge que eu ainda não conhecia. Não sei ao certo se é novíssimo ou não, mas como ainda não tinha cruzado com isso, acho que vale a dica por aqui pra quem gosta! Muito bom ouvir músicas que você não conhece de quem você gosta de verdade. Dá uma sensação de que o mundo continua girando. O embed tava deixando o blog desconfigurado portanto vamos de link mesmo

http://www.youtube.com/watch?v=uUTaKhfXBTU&feature=player_embedded#!

A saideira do dia fica por conta do adiamente do show do Barneys que se apresentaria no dia 8 de maio na antiga drinkeria Maldita e teve que ser remarcado. Assim que tivermos uma nova data eu aviso por aqui.

Paz e Rock!

HB

18.4.10

Novas fotos do Circo Voador! Groove Shark!

Recebi mais algumas fotos do show do Circo Voador que fizemos nesta sexta-feira . Ainda tem mais uma galera que ficou de mandar registros, vou recendo e colocando por aqui. Estes registros foram feitos pelo André Olive.

Coloquei aqui no Blog uns players de streaming com objetivo pra trazer músicas pra cá. Tanto músicas do CARBONA quanto músicas de bandas que eu gosto. Na medida do possível vou publicando umas playlists especiais. Do lado do Carbona ou das minhas composições, a idéia é colocar b-sides, arquivos de ensaios, etc.. nas playlists de outros artistas rola sons que eu gosto, novidades e etc. O atual traz bandas da geração Lookout que nos influenciaram bastante, tendo Joe Queer e Ben Weasel como "figurinhas carimbadas". Eu coloquei estes players através do Groove Shark, um site bem interessante de streaming onde você pode fazer sua própria playlist e ainda exportar "for dummies" como eu :) widgets para espalhar aquelas playlists. Alé disso você pode construir umas rádios perfeitas pra ouvir no trabalho, em casa ou qualquer lugar com conexão! Altamente recomendável pra quem curte ouvir música ou ficar por dentro das boas digitais. http://www.grooveshark.com

Botafogo Campeão! Vem ai uma semana com 2 feriados no Rio! Vou ficando por aqui!


Paz e Rock


HB!




17.4.10

Carbona e Social Distortion!

Ontem fizemos show no Circo Voador numa noite incrível! Acho que começo este post falando do show do Carbona! Foi daquelas noites em que todos na banda estiveram bem, Lerik nosso "convidado" no baixo fez um showzão, e o som bem confortável pra tocar( sob os cuidados impecáveis do Fausto) completou o cenário.
Este show tinha uma importância muito grande ( pelo menos na minha cabeça). A gente está num momento intenso e positivo com a banda. Ficamos 3 anos sem gravar. Fizemos um disco que nos deixou felizes pelo processo e resultado, conseguimos tirar a poeira e olhar pro hoje com disposição e pra frente sob as luzes do "Dr Fujita contra a Abominável Mulher Tornado". Existe uma preocupação muito grande de que as coisas sejam divertidas. Nosso último show tinha sido em dezembro do ano passado, há tempo não tocávamos e um show "bad vibe" agora seria muito prejudicial pra banda. Mas o que se viu foi um momento de felicidade e isso fez a noite , de um dia que já começou diferente por ter Social Distortion no palco, uma noite especial.

Sobre o Social Distortion, o que posso dizer é que são realmente tudo que eu esperava! Estes caras estavam numa listinha de "shows que ainda preciso ver" e fizeram valer a espera! Se voltar estou lá de novo até por que parecem melhorar à cada disco! Não gosto de comparar fases de banda mas de fato no quesito "horas de audição" o White Light e o Sex L R N R foram imbatíveis.Show de rock direto. Desfile de hits. Mike Ness tocando em um dos meus palcos favoritos, no Rio de Janeiro, numa noite estrelada, na lapa. Algo quase impensável. Esta ficará marcada como a noite em que conheci o Social Distortion! Você vê os caras tocando há anos, documentários dos anos 80, vídeos , gravações, histórias, décadas se passam e de repente PUF! Os caras estão ali! No Circo! Mágico! Um show no Circo Voador dá uma sensação de show de verdade, de autêntico, de show "vivo", como diria Bjorn em suas piadas de estúdio, um show orgânico :)

Impossível também não falar sobre o Circo Voador! PQP! Este lugar é realmente incrível. Acho que de todos os 550 shows que fizemos tem dois lugares que guardo com muito carinho. Um é o Hangar 110 em São Paulo, outro é o Circo. Tratamento impecável com as bandas, curtição de te ter ali no palco. A galera da casa, desde produtores até equipe técnica, todo mundo te tratando bem pra caralho, fazendo questão de você estar ali. E o mesmo vale pro Hangar! Mas o Circo é um, lugar onde vou muito me divertir. É onde escolho pra passar minhas horas de lazer sempre que possível. Este ano já fui lá algumas vezes, fico olhando praquele palco dezenas de vezes no ano, e de repente estar lá é foda! Foda mesmo! Se você não conhece o Circo, é de fora do Rio, aproveite um show na casa um dia.

Agora é concentrar no lançamento do novo disco do CARBONA. A gente agora pára tudo e vai se preparar para os próximos meses. Isso significa de forma prioritária a preparação de um novo show. Esta foi a última noite em que a gente toca este set que nos acompanhou pelos últimos anos. Vamos colocar novas músicas do Taito, novas do Cosmicômica, novas do Apuros, rever tudo e obviamente muitas músicas do novo disco. Isso é certo. A fissura da banda de tocar as novas músicas é muito grande. A gente realmente se conectou com o que gravou e queremos dar uma chacoalhada no set list.

Agora eu volto a fazer uns ensaios com o Barneys que tem show marcado na Drinkeria Maldita ( que agora se chama Rock n´Drinks) no dia 8 de maio. Estive com Bruno e Roberio ontem, todos animados pra fazer o show e eu tb de ter mais uma curtição no palco.

Recebi já umas fotos do show de ontem e acredito que nos próximos dias receberei muito mais coisa e vou postando por aqui. O Baketa que fará nossa sessão de fotos do disco novo foi ontem lá e fez altos clicks do show! (Muito Obrigado Baketa)

A gente vai se falando por aqui!

Fiquem na paz Fiquem no Rock!

HB!

16.4.10

Novo disco do Muzzarelas! Carbona no Circo!

We rock you suck! É este o nome do novo disco do Muzzarelas, banda de Campinas que se prepara pra completar 20 anos de carreira e figura certamente entre minhas bandas de rock favoritas. Estes caras junto com Screeching Weasel, Queers, Magaivers e Zumbis são combustível para queimar no rock! Enquanto tocarem novas canções, enquanto lançarem novos discos, sigo inspirado para o mesmo fazer. O dia em que esses caras não estiverem mais por ai. Não sei não.

Ontem recebi e-mail da banda comunicando o show de lançamento do disco no Bar do Zé em Campinas, divulgando Myspace e divulgando clipe novo também. O clipe traz ilustrações de Daniel Ete que também trabalhou a capa do disco. As artes do Muzzarelas são uma atração à parte e como bom colecionador tenho várias artes do cara, inclusive de shows que o Carbona fez junto com o Muzzarelas ao longo destes 13 anos de estrada.

O Myspace dos caras é http://www.myspace.com/osmuzzarelas

O link para o clipe é http://vimeo.com/10902845

É isso. Hoje será um longo dia que terminará com show do Social Distortion! Anos e anos esperando o show dos caras. Terei ainda o prazer de fazer o show de abertura com o Carbona. Impensável isso. 13 anos depois, 550 shows depois la vamos nós. Que venha o rock.

Paz e Rock!

13.4.10

Fabricio Rivets e a saideira!

Opa! Ando sendo repetitivo no início dos posts por aqui. Correria, correria! A combinação de trabalho corrido , gravação de disco e ensaio pra show com outro baixista tem transformado os dias numa semi-maratona. Ou uma meia maratona :) . As horas ficam “contadas”, olho pro dia e só vejo horários, horários, como se eu sonhasse com a agenda do Google, a vida vira caixas azuis à cumprir. Mas o motivo é nobre. Hoje terminamos a gravação do disco. Sexta-feira faremos o show com o Social Distortion e ai terei uns dias de tranqüilidade para pensar em coisas muito legais à respeito do lançamento do disco, produção dos ambientes web, merchandising e uma série de coisas que eu curto muito fazer. E se não gostasse, não teria muita escolha pois estamos “solos”! Existem milhares de coisas pra fazer ainda. Aproveitei o disco para trabalhar no licenciamento digital das músicas do disco do CARBONA e isso siginifica reunir alguns contratos assinados e com firma reconhecida de algumas pessoas. Até reunir tudo leva tempo. Todo ambiente web da banda tem que ser repensado, novas fotos de divulgação, etc...
Fim de semana foi intensivo CARBONA. No sábado às 10 da manhã ensaiamos. Fiquei amarradão com o resultado! Chegamos com um dia de antecedência num estágio que esperava para fazer o show do Circo. O Melvin está viajando e contaremos com a ajuda do nosso amigo Lerik para fazer o show. No sábado à tarde eu e Bjorn fomos até o estúdio para consertar / refazer / criar algumas guitarras que ficaram faltando. No domingo de manhã, novo ensaio e passamos a régua pro show de sexta-feira.

Ontem fui pro estúdio gravar backings e uma participação especialíssima do Fabrício, vocal do Rivets na música "A Alegria está de volta". Fizemos backings em quatro músicas: Semi-vivo, Máquina do tempo, Tornado e algo que estou esquecendo. Hoje voltarei por lá com a banda e mais alguns amigos para concluir a gravação de backings e coros. Sempre que eu fico feliz eu bebo, Massacre da Serra Elétrica e “O último gol” contam com coros, sendo esta última, simulando um grito de torcida. Vamos ver o que rola! De 1993 à 1997 toquei com o Fabrício no Barneys, com o fim da banda ele seguiu em frente montando o Rivets e eu me juntei ao Melvin e Pedro e montamos o CARBONA. De lá pra cá a gente sempre trocou idéias e figurinhas e no Apuros em Cingapura o Fabrício já tinha saído de casa pra dar uma força nas gravações.
Hoje espero chegar em casa, ainda que tarde, e poder dizer “errrrrrrrrrrrrrrrrgue o braaaaço”!
Estamos a um passo de fechar “Dr Fujita contra a Abominável Mulher Tornado”. A partir daí, é começar a pensar na próxima gravação.

Paz e Rock!

9.4.10

Algumas linhas sobre inspiração! Kepi e Dr Frank!

Linha 1: Dr. Frank!
Linha 2: Kepi Ghoulie!

Gravar o disco com o CARBONA me fez ficar mais próximo de novo de uma galera que acompanho desde os anos 90. Estou falando da geração LOOKOUT. Um punhado de bandas e compositores que fizeram e fazem minha cabeça através do rock simples, de poucos acordes e melodias grudentas.

Há alguns dias atrás já tinha dado uma navegada atrás do que o Sr. Kepi Ghoulie anda aprontando e cada vez mais me surpreendo e me alegro com a hiperatividade desse cara que parece incnasável! Kepi acabou com o Groovie ghoulies e de lá pra cá lançou uma infinidade de discos nos formatos mais variados. 7 Polegadas, cds, eps, splits, músicas inéditas, regravações, discos acústicos e o melhor de tudo apresenta uma invejável tour date ora sozinho ora com banda varando dias, meses e anos. Isso é pra mim inspiração ! Força que move. Ouvir estes caras é incrível. Em 1998 fui pros EUA com o Carbona e tive o prazer de conhecer e tocar com o Ghoulies, banda essa que na época contava com uma formação invejável: b-face no baixo, dan panic na bateria e o casal Kepi Roach. Outro dia me deparei com um vídeo do Ghoulies tocando na lendária generation records de Nova Iorque. Violãoziho, um sujeito batucando no case de guitarra com uma baqueta que depois eu vim saber que é ninguém mais ninguém menos que Sr Kevin Seconds, uma menina tocando baixo e hoje, depois de entrar no seu my space vi que a trupe está varrendo a europa tocando canções e pouquíssimos acorde pelo mundo afora. HEY KEPI LET´S GO! Força pra você, que é força para mim.

Ainda nessa onda de ver o que anda fazendo, fui atrás de Dr FRank. Dr Frank, assim como Kepi, fez parte da galera da Lookout Records que tem no Green Day sua face mais famosa. Fiquei maravilhado ao chegar no site do Dr Frank e ver que de uns anos pra cá o sujeito escreveu dois livros, um deles (King Dork) contando uma estória que tem como pano de fundo os anos de high school, e continua fazendo música. Não mais com a banda, mas em produções home made, no esquema violão e voz. Achei isso incrível! Chegar no site do cara anos depois e ser brindado com canções inéditas, no melhor esquema "Dr Frank", violão e voz, tudo pra baixar e ouvir! Muito bom. Muito bom mesmo. Me faz pensar cada vez mais na possibilidade de escrever minhas músicas na paz do lar e "sentar in a dock on the bay" da música, rocking anos a fio, escrevendo músicas, gravando sem o menor compromisso com nada mas com o prazer de escrever as músicas.

Quer ouvir Dr Frank? Visite : http://frankportman.com
Mais uma do Sr Frank num clássico clip Lookout Years da Música "Ba Ba Ba Ba"
Esse novo disco do CARBONA despertou e me reconectou com o prazer de compor e escrever minhas músicas. Isso já é um grande mérito do "Dr Fujita". Tenho pensado muito pouco no que fazer a partir daqui. Pra mim é meio como se o que tivesse que ser feito já tivesse feito. Que novas músicas venham, que play rec seja apertado. Não quero números. Quero melodias e estórias registradas! Nada além disso!
Hoje é dia de ensaio e gravação!
Paz e Rock!
HB

Vox! Vox!

Desafiamos a chuva, ela não caiu, o rock rolou e avançamos bem na gravação dos vocais nos últimos dois dias. Fui com Bjorn na quarta no estúdio e gravei vocal das seguintes músicas: “Esse diabo desse traste de amor”, “Máquina do tempo”, “Semi-Vivo”, “Tornado”, “Sempre que eu fico feliz eu bebo”, uma regravação da banda brasiliense Gramofocas. Cheguei a gravar 3:53 , a última do dia, mas achei que já não estava rendendo tanto e resolvi deixar pra próxima sessão.
A mencionada “próxima sessão” rolou ontem , gravei os vocais que ficaram faltando exceto “A Alegria está de volta” que contará com a participação do Fabrício nos vocais e deixei pra executá-la no dia dos backings.
Amanhã o rock matinal segue em ensaio para o show da próxima sexta-feira no Circo Voador. Após o ensaio, vou até o estúdio novamente para refazer alguns pequenos detalhes de guitarra e ai finalmente ficaremos apenas pela sessão de backings.

A gravação promete ser divertida uma vez que o disco acabou ficando cheio de coros. Temos “Sempre que eu fico feliz eu bebo” dos Gramofocas que como marca registrada os coros à la taberna, temos o backins de Valentina Uh oh e ahs, temos ainda um coro em “O Último gol” que simulará um grito de torcida e finalmente “Massacre da Serra Elétrica”! Cabeçada no estúdio, diversão garantida!
É isso. Reta final. Vida corrida. Muito corrida.

Paz e Rock!
HB

7.4.10

Bjorn contra chuva, Gravação de vocais, eu vi a capa!

Incrível! Enquanto a chuva caia, enquanto ruas enchiam, enquanto a cidade parava, Bjorn num ato de bravura desafiou a chuva e concluiu as gravações de solos de guitarra. Ontem "passamos a régua" no instrumental do disco e hoje, às 20:00 começo a gravar vocais . Retíssima final. Bjorn, herói por um dia. Bem, o cara mora em cima do estúdio , literalmente (risos), mas isso não precisa ser mencionado , certo?
Hoje, logo depois do trabalho, encontro Bjorn e vamos lá começar a gravar os vocais. Não tenho programação exata, a não ser as 10 letras debaixo do braço. Vamos ver o quanto rende. Amanhã, espero colocar fotos e registros por aqui.
O melhor do post! Ontem, antes de dormir, naquela última olhadinha frenética de e-mail , recebi o primeiro estudo de capa para o disco. Ahhhhhh, esse incrível processo de gravar discos. Acho que ver a capa , é o primeiro sintoma de que vai rolar meeeeesmo, acho que materializa, dá cara pro negócio! Começo a imaginar o disco ao lado dos demais, e agora mais do que nunca, tenho certeza que quebraremos os quase 3 anos sem lançar um disco. A capa foi toda pensada dentro da estética de filmes / terror anos 40. Um lance meio SCI-FI, fulano Vs ciclano. Fiquei felizão com o que vi e feliz de já ter um caminho. Mais uma etapa semi-vencida.
Pra fechar em clima de SCI-FI, um sonzinho dos Lillingtons, se não uma dos melhores sons dos caras "All I hear is static". Volta e meia eu fico viajando nessa idéia... falar com alguém e ouvir estática. Isso acontece né? Muito.
Uma vez que ele existe e está fechado, vamos ao trak list (não necessariamente nesta ordem) :
SOPA DE ÁGUA VIVA
TORNADO
SEMI-VIVO
O ÚLTIMO GOL
MÁQUINA DO TEMPO
SEMPRE QUE EU FICO FELIZ EU BEBO
ESSE DIABO DESSE TRASTE DE AMOR
VALENTINA
MASSACRE DA SERRA ELÉTRICA
A ALEGRIA ESTÁ DE VOLTA
3:53
Cheguei a ficar tentado em colocar estudo da capa aqui, mas me pareceu sem sentido :) Melvin, agradece :)
Vamos ao trabalho!
Paz e Rock!
HB

5.4.10

The Vindictives!

São 23:51, comecei navegando no youtube e finalmente parei nos Vindictives. Há alguns anos, desde que o youtube apareceu, eu venho dando search atrás de search para ver coisas dos Vindictives. Hoje pela primeira vez vi uma dezena de links. Tenho todos os discos destes caras. Esta banda sempre foi tão incrível, sempre despertou uma vontade tão grande de ouvir mais materiais que cheguei a comprar todos os 7"s lançados pela Lookout Records. Os links que tem no Youtube são na grande maioria de imagens estáticas com músicas dos caras. Imagens ao vivo, pelo visto são raríssimas até por que parece ter sido uma banda que se apresentou muito pouco ao vivo. Estes caras pra mim são completos. Melodias matadoras, letras perturbadoras, vocal incrivelmente esquisito e proprietário. Ninguém no mundo soa como Joey Vindictive. O Many Moods of Vindictives é incrível. Uma coletânea de singles, 7"s mas que soa como um album perfeito de punk rock. Saio clicando em música após música. Passaram-se mais e 10 anos que ouvi isso pela primeira vez. Acho até que me trai nas contas. Creio que fazem mais de 10 anos. Mas enfim, essas músicas me emocionam. Muito. Cheguei a trocar algumas cartas com Joey Vindictive no final dos anos 90. A banda já tinha acabado à época. E alguns anos depois voltaram com um disco chamado HYPNO PUNKO. Um disco com poucas e geniais canções. Deste album saiu umas das melhores músicas da banda, chamada "Structure and Function" . No you tube não consta. Ouve-se um pedaço da música aqui http://www.emusic.com/album/The-Vindictives-Hypno-Punko-MP3-Download/10586562.html . No you tube encontrei algumas coisas incríveis da banda. Como "Assembly Line"


De um dos meus 7 polegadas, encontrei :

Incrível! Incrível! Rock! Curtam!

Ah, antes que eu me esqueça , amanhã terça-feira, Bjorn volta ao estúdio pra gravar guitarras. Acabei de gravar uns sons no celular para a música "O último gol". Solos de introdução e de saída. Quarta-feira temos sessão de vocal gravado. Avançando. Loucamente.

Vou nessa!

HB!


Arqueologia CARBONA / Ao vivo na Brasil 2000 + Demo Apuros!

Arqueologia CARBONA. Ontem peguei uma pilha de uns 50 cdrs no fundo do armário e comecei a ouvir os poucos que tocam. Back-ups de gravações, discos sem masterizar, algumas coisas ao vivo e duas gravações que chamaram minha atenção: um ao vivo na Brasil 2000 FM no ano de 2005, se não me falha a memória. Gravação realizada durante a Chicletour e uma demo de 15 músicas que fizemos antes de gravar o Apuros. A apresentação da Rádio tem o repertório quase todo dividido entre “Taito” e “Cosmicômica”. Uma gravação bem bacana, com a “pegada” da banda ao vivo mesmo. Já a segunda , a demo do “Apuros” foi uma experiência muito bacana de ter ouvido. Gravado ao vivo com mais uma execição de overd. De solos. Primeiro pelo fato de ter ali músicas que não foram gravadas e que eu não me lembrava mais que tinham sido registradas. Segundo pelo fato de poder ouvir o Apuros em sua concepção original, numa execução mais “crua”.

Das músicas que não foram gravadas no Apuros tinham “Antonella Toma Pílulas”, “Uma Vida, um Filme”, “Ultimo dia de Verão” e “À noite eu te encontro no BG”. Acho que essas 4. Eu não me lembrava mais que tínhamos gravado isso. São músicas que não entraram não por falta de qualidade ou coisas do gênero e que despertaram ontem vontade de gravá-las. Acho que o nosso disco novo não seria mesmo a melhor ocasião para gravá-las. Este nasceu de forma urgente. Com frescor de músicas novas e inéditas salvo uma ou outra exceção. Mas juntando essas 4 músicas com as sobras do próprio disco novo, temos ai canções interessantes pra um dia apertar play rec e registrá-las.

Outro achado também foi uma sobra das camisas da Turnê que fiz com o Magaivers divulgando um EP que gravei “uma vida três acordes” Tenho umas 20 camisas tamanho P que em breve darei um jeito de disponibilizá-las quando acertar as coisas do CARBONA.
Sobre a “correria” do fim de semana, tivemos gravação do Bjorn no sábado, apenas duas músicas. E no domingo fizemos mais um ensaio para o show do Circo Voador que acontece no dia 16 de abril. Nesta terça-feira agora, temos mais uma sessão marcada pra terminar as guitarras. A gente tem gravado em períodos muito pequenos, ao contrário do que tínhamos imaginado inicialmente. Mas de fato, estamos muito perto de colocar vocais no disco.

Fico por aqui. Na paz . No rock.
HB!

3.4.10

Segue a gravação! 3:53! Kodak Extra Colour!

Bjorn me ligou pela manhã confirmando uma sessão hoje às 15:30. Últimos solos de guitarra e eu não estarei lá pra ver :) Os solos de guitarra estão todos na mão do Bjorn , e como integrante da banda, gravará tudo à moda Bjorn. Totalmente integrado ao Carbona e ao nosso trabalho, Bjorn trouxe um brilho extra a banda e fará isso hoje à tarde. Fica até um "gostinho" de surpresa para hora das mixagens. Ouvir um solo diferente, conhecer um novo detalhe nas músicas. Acho muito bom esse processo. O mesmo acontecerá com ele, Melvin e Pedro que ainda não conhecem direito o trabalho de guitarras que dividi aqui com vocês. De fato, a audição da primeira mixagem será um "acontecimento" para nós 4.
Esta sessão de hoje fecha a régua de gravações instrumentais e vamos para a etapa final que fica por conta dos vocais. Isso deve acontecer ao logo dessa semana. No final de semana que vem temos ensaio sábado e domingo para o show do Circo e acredito que não seja uma boa ensaiar, gravar , tudo no mesmo fim de semana. Ao longo da semana, espero já gravar alguns vocais.

Essa é pra mim a parte mais importante e delicada da gravação. Trago comigo a satisfação e o resultado da última DEMO com Valentina e Massacre da Serra Elétrica. Acho que nesta demo consegui chegar bem próximo do que gostaria pro disco. Quem conhece a banda há muito tempo, ou muitos discos, sabe que venho procurando um vocal mais "badke". As primeiras gravações , nos primeiros anos, usava um artifício de rasgar voz como único caminho para desafinar "pouco" risos e para trilhar caminho de referências da banda. Com o passar dos anos e dos discos, venho descobrindo caminhos mais legais e confortáveis. Comecei cantando numa banda sem saber cantar. Uma banda Do It Yourself. Uma banda encorajada pelos Ramones. Uma banda que estudou no "Rock n Roll High School" e acabou se formando e trilhando pela vida.Me levou a 550 shows, aos maiores festivais de rock do país, para os EUA , Canada e eu sigo aprendendo. E cá estou, prestes a dar voz à mais um disco, à mais 11 canções. It´s only rock and roll and I like it!

As letras já estão todas escritas e revisadas. Já preparei o arquivo de letras para imprimir e ajudar na gravação. Assim como o disco todo, seu processo de composição, seu processo de gravação, as letras não são diferentes. Em alguns momentos beiram o minimalismo, caminhos trilhados por bandas como S Weasel e Ramones que brincam com poucas frases em cima de diferentes melodias. "3:53" é um exemplo disso. Incrivelmente, trata-se uma das minhas favoritas do disco. Uma música que tem como letra "3:53 horas da manhã. Eu estou aqui. E sei que existe muita gente por ai".

Ainda procurarei (parei e procurei agora!!!!) aqui nesse Blog a foto, tenho isso registrado, a foto do dia em que fiz essa música. Cheguei em fortaleza as 3 horas da manhã, tudo deserto e eu esperando "o pessoal do show ir nos buscar". Eu pensando... 3 horas da manhã... eu estou aqui , no meio dessa turnê, rodando e quicando de um lado pro outro, comecei a pensar em todos os meus amigos, familiares, o que estariam fazendo naquele momento, comecei a pensar nas pessoas e cidades funcionando à sua maneira naquele exato momento. 3:53. Assim nasceu a música.
Enfim, vamos nessa. Amanhã temos ensaio as 10 da manhã. Uma nova modalidade matinal de ensaios que tem encurtado o sono da banda mas eu pareço nao me importar com isso tb. Mando notícias, fotos e o que mais tiver.

Falando em fotos, hoje revelei um rolo de filme do meu "Ramones" dos filmes, o Kodak Chrome Extra Colour. Esse filme so me trás felicidade. Felicidade tb me trouxe a Nina, o labrador e estes carrinhos de supermercado numa passagem minha pela cidade de Campo Grande!

No som toca "Cat-like" do S Weasel e tenho à mesa Cachorro-quente com Coca Cola.

Hora de ir.

paz e Rock

HB!

1.4.10

Promessa de vídeo é dívida! Fabrício Rivets!

Correria, Correria!

Há dois dias atrás estive no estúdio gravando guitarras e desde então não consegui tempo pra contar pra vocês como as coisas andaram! Fazia tempo que não me divertia tanto dentro de um estúdio ou em qualquer coisa relacionada ao CARBONA. Na verdade há três anos não entrava em um estúdio. E isso por si só já diz muito sobre esta relação de música e prazer. Fico feliz. Muito feliz de ter uma nova oportunidade de escrever música e gravar.








Cheguei no estúdio para gravar frases melódicas em 5 músicas. Mais precisamente os solos de introdução e saídas de música e frases de suporte em algumas estrofes e etc. O resto das guitarras solos e bases estão mais nas mãos do Bjorn. Estas frases que gravei é um dos maiores pontos de conexão com o que faço musicalmente. Fala muito sobre o trabalho do CARBONA. Poucas notas. Poucas notas dando brilho a algo simples. É essa a proposta. É isso que gosto e de fato, é o que sei fazer. Antes de sai de casa pensei “a programação” é gravar 5 músicas. Não tenho uma frase sequer. Lembrei a mim mesmo “isso não é pouco caso”. Vai lá, curte as músicas, deixa fluir, cria na sua “onda” e o que sair ali , com a ajuda do PLAY REC existirá!








Cheguei lá e comecei por Semi-Vivo. Uma música urgente, de menos de 1 minuto e meio. Frase na introdução, suporte na estrofe e pra finalizar um brilho extra na saída. Esta música virou meu combustível pro disco novo. É o rock que eu curto e acredito. Fiquei muito feliz gravando isso.
Depois encarei Tornado. Pensei “Porra” essa música abre o disco. Esta frase vai ser os primeiros segundos da nossa nova empreitada. Tenho um vídeo de 11 minutos desde a melodia cantarolada na base, a tosca busca das notas certas e por fim a frase “viva” . Dividirei um pouco disso por aqui. Depois ainda fiz solo de introdução em máquina do Tempo que combina Guitarra e teclado do Melvin, saída de “Este Diabo deste traste de amor”.

Ontem o Bjorn esteve por lá, me mandou mensagem na madruga dizendo que avançou ainda mais. Isso significa que na semana que vem eu começo a gravar vocais. A programação é duas sessões de voz principal, uma de backings e o resto é mixagem com Sr Bjorn mais uma vez “no comando”.

Falando sobre vocal, ontem depois de alguns dias conseguir falar com Sr Fabrício , ex-vocalista do Rivets, e fiz um convite (aceito!) para produzir e participar da gravação dos vocais. Isso significa: 1) me ajudar a acertar as dobras de backings 2) executar alguns backings e por último, mas nem por isso MENOS importante, gravar como participação especial na música “ A Alegria está de volta”.

Este fim de semana minha viagem foi infelizmente cancelada e aproveitarei para dedicar mais tempo às gravações e ensaios. Vamos provavelmente ensaiar com Lerik , que substituirá Melvin no show do Circo” e dedicar mais algum tempo à gravação. O que rolar, eu conto por aqui. Fiquem em Paz, Fiquem no Rock!

HB!