28.2.11

Carnaval no PLAY REC!

Ao som de Frank Black!

Atrás do trio elétrico só não vai quem já morreu e uma meia dúzia assim como eu! Quero aproveitar os dias de folia para o descanso e para fazer coisas que gosto. Estou me preparando para passar os dias de carnaval no estúdio iniciando a gravação do meu EP ( que segue sem nome) . Mandei alguns dias e horários e estou esperando a confirmação do Bjorn que vai produzir o disco. Além da alegria de gravar, fica a expectativa de conseguir ficar fora da movimentação carnavalesca. Quero sombra, ar condicionado e água fresca.

Neste fim de semana dediquei mais algumas horas para acertar algumas melodias, letras e métricas. Nesta quarta-feira faço o ensaio “saideira” e no fim de semana PLAY REC!

No dia 13 de março farei fotos de divulgação e fico na expectativa pelos primeiros sketches do http://www.victorstephan.com que está trabalhando na capa. E assim a gente segue, montando “o circo”.

Nas voltas pelo Youtube, em busca de alimento :) me deparei com mais um vídeo-guerrilha de Kepi Gholie em "Supermodel" ! Só pra constar o sujeito na batera ali é Kevin Seconds.

Quem curtir o som e quiser uma molezinha, ai vai, playlist de Groovie Ghoulie + Kepi que tem feito minha cabeça no Groove Shark. É entrar, play all e foi!

Paz e Rock!

23.2.11

Música de quarto!

Produção “Faça Você mesmo”. Como eu gosto disso! Hoje o dia foi proveitoso na correria do disco. Marquei com Baketa http://www.flickr.com/photos/baketa/ sessão de fotos para o dia 13 de março. Conversei rapidamente com Victor Stephan http://www.victorstephan.com que dará uma cara gráfica para o disco. Suas ilustrações serão transformadas em capa, camiseta e site. Reunir a galera boa pra dar vida ao disco é “o melhor da festa”. Victor já fez uma ilustração para um disco que gravei há alguns anos atrás para fazer a “Oh Lhoco” Tour quando percorri o sul do Brasil com os Curitibanos do Magaivers fazendo shows. Ficamos combinados da melhor.

Recebi aqui em casa (A idéia de ensaiar para uma gravação no quarto, com ar condicionado é incrível!) Melvin que gravará baixos comigo e Bjorn que produzirá a gravação que será feita da seguinte forma: gravaremos voz guia + violão no estúdio na casa do Bjorn. Em cima disso gravaremos baixos, e outros barulinhos espaciais para depois irmos pro estúdio onde gravamos Dr. Fujita para gravar violões e voz para "valer". Deixamos outro ensaio marcado para a próxima quarta onde ensaiaremos as 3 músicas restantes. Hoje ficamos por conta de "Andróides não merecem as canções", "Mais um dia" e " Pés no chão". Próxima semana tem mais. Fico por aqui ouvindo Dr. Frank!

Amanhã tem mais!

Paz e Rock!

21.2.11

MRTX, Pequenos prazeres e Andróides!

Ao som de MR T Experience. Hoje fiquei o dia inteiro trabalhando com essa playlist. Cá estou eu em casa embalado pelo mesmo som. Quem quiser pegar, ai vai! Só clicar em Play All e sair ouvindo 66 canções do MTX!


Hoje foi dia de pequenos prazeres. Primeiro, o de "zerar" o card no metrô. Segundo, de cortar cebola no jantar. Pra fechar, fechei o mapa de duas das três músicas que ensaiarei na quarta-feira. Saio de casa e todo dia uma sequência de coisas acontecem. Olhada nas manchetes no jornal em cima da mesa da portaria, a filipeta de trago seu amor em não sei lá quantos dias que o mesmo cara me entrega há quase dois anos, compro um mate de 500 com limão e gelo, atravesso a rua para não pegar sol na mesma quadra à caminho do metrô. Nesta dinâmica, tem algo que me diverte: zerar cravado os créditos do metrô. A passagem custa R$ 2,80 e hoje quando fui pro trabalho Bingo! Lá estava 0,00! Era tudo o que eu tinha. R$ 2,80 sem deixar resíduos! É como uma espécie de loteria da rotina onde o máximo que você é distração e um sorriso de si mesmo. Mas de uma certa forma aquilo me diverte. O segundo pequeno prazer ficou por conta de cortar cebola. Gosto de cortar cebola. Não sei cozinhar direito e como a cebola tem camadas eu nunca sei ao certo quando é hora de parar e quando é hora de continuar tirando mais uma camada. Isso faz da cebola um vegetal interessante. Pra finalizar o dia, trabalhei no mapa de duas músicas que ensaiarei essa semana: "Andróides não merecem canções" e "Mais um dia". Arranjo fechado, videozinho caseiro na câmera digital agora é só encontrar comparsas. Vou tentar fazendo registro da brincadeira e contando as novas por aqui.

Fico por aqui!
Paz e Rock!

19.2.11

Andróides não merecem canções!


Alô! Ao som do Gaslight Anthem. The American Slang.Álbum incrível, uma espécie de Bruce Springsteen tocando numa banda 77 :) Quer ouvir, clica ai e ouve (play all)


Anda 4, corre 4 não pode parar. Hoje comecei o dia com 3 horas dedicadas às composições que estarão no meu novo EP. Reta final de composições, fazendo mapa das músicas para rápidos ensaios de arranjos e em seguida gravar. Até o final de março estarei com o EP gravado. Talvez demore um pouco para lançar pois a idéia de gravá-lo surgiu junto com André dos Zumbis do Espaço e Kaly do Stuart onde decidimos que cada um gravaria um disco e lançaríamos simultaneamente acompanhado de alguns shows juntos na estrada. A coisa começou como uma dessas conversas de "bar" , que na verdade acabou sendo pelo fone e pela web, dessas conversas que acabam não indo à frente mas que de alguma forma até aqui está andando. Kaly já começou a gravar as baterias do disco ( que será tb predominantemente acústico) e o André já iniciou também as gravações. A idéia é que a coisa funcione também separado, mas seria uma grande curtição reunir os 3 pra fazer som. Indepentende disso, eu vou avançando pelo prazer de compor, escrever canções e gravar. Ainda não tenho nome do EP, algumas idéias, mas ainda não fechei. O tracklist é o seguinte numa ordem que não necessariamente será essa:

1- Andróides não merecem canções
2- Mais um dia
3- Fotomontagem
4- Pés no Chão
5-55 presentes pra você
6 - Regravação Carbona

A regravação Carbona eu tenho várias ensaiadas que ajudariam a compor o repertório de shows caso eles realmente aconteçam. Tenho tocado algumas músicas de compositores que gosto e que seria um grande prazer tocá-las ao vivo: I´m Seing UFO´s de Dee Ramone, Rei da Implicância de Gabriel Thomas dos Autoramas, Amanhã de Nei Van Soria dentre outros. Nesta semana eu já tenho um ensaio marcado. Este ensaio acontecerá para acertar baixos (eu não os gravarei) e para ver arranjos de segundo violão/guitarra.

Ontem estive no show dos Estudantes http://www.myspace.com/osestudantes aqui do Rio. A banda conta com Victor Stephan nos vocais, um dos meus ilustradores favoritos e que já confirmou que vai assinar a capa e parte gráfica do EP. Isso é pra mim uma grande curtição. Ter o Vitão dando a cara gráfica das músicas é uma honra!

Vou ficando por aqui!
Paz e Rock!

15.2.11

Carbona e Barneys no Empório, Wander Wildner na segundona!

Opa! Neste sábado rolou jornada dupla. Carbona e Barneys no Empório. A coisa acabou virando uma empreitada. Quando cheguei na passagem de som bateu uma preocupação, foi engraçado todo mundo se perguntando... era assim o som? Ou a coisa desandou? Ficamos dando risada. Bateria alta bagaraio, engolindo tudo. Os amplis eram JCM900 para um lugar que é bem pequno. No final das contas tínhamos uma massaroca sonora para um lugar que cabem pouco mais de 100 pessoas. Na hora do show esperei que fosse melhorar um pouco mas a coisa não ficou muito melhor não. Procurei compensar a tosqueira de som com empolgação e retribuição a toda a galera que apareceu por lá. Tinha um que de “reencontrar amigos” e o Empório que acabou ajudando. Fizemos um show do CARBONA bacana, cumprindo todo o set e tocando umas coisinhas em inglês no final. O Barneys, bem, o Barneys foi outra estória (risos). Acabou demorando muito pra começar. O show acabou começando por volta de 1 da manhã, as primeiros 4 músicas quando ainda tinha voz, foi bem emocionante com todo mundo cantando aquelas músicas que tocávamos em 1994 J Mas durou pouco. O som que era caótico foi ficando pior até que a força da voz não agüentou. Sad but true. Show acabou antes mas acredito que não acabou com a diversão. Deixo aqui meu obrigado a todo mundo que apareceu e que se divertiu no “esquemão”!

Saideira de post, acabei de chegar agora do show do Wander Wildner aqui no Rio. Pefeito. Uma formação muito interessante com Jimi joe na guitarra, Melvin do Carbona no baixo e Barnba na bateria. Um show de uma hora e meia com todas as músicas do Wander que eu gosto mais umas 4 do Jimi Joe que tem um puta disco e pra ficar bonito mais umas 4 do Kaly! Incluindo a Z Side “dançando em Blumenau”. O show foi num teatro. Lugares marcados, ar condicionado, cervejinha gelada. Um luxo! Volte sempre à cidade Wander!

O show veio na hora certa, fiquei amarradão com o formato e motivado pra continuar trabalhando no meu EP.

Vou ficando por aqui!! Paz e Rock!

11.2.11

Novo do Weasel, Camiseta Carbona, Ensaio Barneys

Já escrevi isso por aqui algumas vezes. Ontem foi daqueles dias especiais. Dia em que a gente ouve coisa que gosta. Screeching Weasel é a maior influência musical pra mim depois dos Ramones, não grava disco há 10 anos e ontem liberou primeiro single de seu novo disco. Se os Ramones foram minha rock n roll high school o Screeching Weasel foi minha faculdade . Melodias, letras, admiro muito o trabalho da banda e hoje mais uma vez alimento isso. Em tempos de música digital muito se fala sobre a perda do valor da música. Talvez o que haja é perda na capacidade de interagir melhor com o mundo. Mas isso é papo pra outra hora (risos).


http://www.spin.com/articles/exclusive-punk-standouts-screeching-weasel


Aqui você encontra a música Beginingless Vacation que estará no novo disco do Screeching Weasel o “First World Manifesto” lançado em março pela Fat Recs. Para streamar ou downloadar.


Recebemos neste fim de semana Camisetas CARBONA que estarão à venda nos shows. Começamos pelo Rio de Janeiro neste sábado. Vamos vender dois modelos de camisa. Foto abaixo: Por algum motivo a pretinha não entra horizontal de jeito nenhum portanto teremos essa visualização na vertical (risos).

Ontem rolou ensaio com Barneys que mais uma vez se apresenta aqui pelo Rio. Neste sábado faremos show no Empório junto com o Carbona.Desta vez contamos com a participação mais que especial do Eduardo Lenhador. Nos últimos dois shows que fizemos o Melvin tocou baixo com a gente. Foi muito legal reunir velhos amigos. Fabricio, Bruno, Robério, Eduardo e eu. Os Barneys estavam ali. De 1993 à 1997 depois direto pra 2011. Fizemos alguns registros do ensaio. (Fabricio (Ex Rivets), Bruno, Edu (Ex Rivets) e Robério (Anarchy Solid Sound). Vou ficando por aqui PAZ E ROCK!

10.2.11

Fotomontagem! Carbona! Barneys!


00:02. Últimos minutos do dia que já são primeiros do próximo dia. Avancei mais um pouco nas composições. Aliás, bastante! Fechei mais uma música. Fotmontagem é o nome dela. Já tenho 4 das 6 que vou gravar. Amanhã e sexta tenho ensaio com Barneys após o trabalho. Minha noite já ocupada. Sábado tenho show com Barneys e Carbona no Empório aqui no Rio, portanto só retomo as atividades de composição no domingo. Fica aqui o convite pra quem quiser ouvir um rock no sábado à noite. O Empório é um bar tradicional aqui do Rio. Impossível achar alguém que nunca tenha passado uma noite por lá ( uma dúzia de noites???) Foi lá que o Carbona fez seu primeiro shjow. Foi lá que o Barneys fez na década de 90 a grande maioria de suas apresentações na cidade. O lugar é pequeno. Bem pequeno. Os ingressos estão à venda no bar. E quem quiser muuuuuito ir de repente recomendo um choppinho por lá antes do show pra garantir ingresso. São apenas 100! O cartaz do show criado por Victor Stephan vai ganhar 5 cópias impressas em papel fotográfico tamanho A3 ( arte no post abaixo - robot X Barney) assinados pelo artista! Estarão à venda no local do show. Pra quem curte GIG Poster Art é um prato cheio! Ao som de Krishna Das, vou ficando por aqui. Paz e Rock!


8.2.11

Uberlândia e as novas


De volta de Uberlândia. Mais um show na conta! Fiquei contente com o show que fizemos, gosto cada vez mais desta nova formação com o Bjorn. A banda está soando bem ao vivo nas músicas novas e nas antigas. Tocamos com alegria, nos divertimos ali. Viajar e encontrar pessoas que se divertem com nossas músicas e som é sempre muito gratificante.Agradeço cada um dos que foram e se divertiram com a gente (Em especial o cartaz rosa risos) . O show teria sido melhor se não tivéssemos tocado tão pouco. Mais uma vez , a velha estória de atrasar o início do evento e cortar tempo das últimas bandas se repetiu e prejudicou nosso show. Uma boa estrutura, som muito bom, mas horários enrolados. Tive a infelicidade de viajar gripado , fazer o show gripado e cumprir toda a gincana que começa as 5:30 da manhã de sábado e acaba às 23:00 de domingo. Isso acabou também contribuindo para a coisa toda ficar mais difícil. Mas valeu! Rolla o rock!

Acho que um dos destaques do fim de semana pra mim acabou sendo as rodadas de conversa com Bjorn que vai me ajudar na produção e gravação do EP que vou gravar. Nas esperas de aeroporto ouvimos alguns sons, trocamos idéias e aproveitei para mostrar alguns registros que foram feito na câmera fotográfica. (Costumo registrar minhas composições com vídeos na câmera fotográfica). Foi bom também ficar uns dias sem ouvir as músicas novas e de repente apertar o play, meio sem se lembrar das melodias que você criou. Fiquei amarradão ouvindo. Mais animado para continuar e fazer a gravação acontecer. Hoje Bjorn me mandou algumas de suas composições e numa dessas a gente acaba fazendo uma parceria também!

A gente segue! Paz e Rock!

3.2.11

Novas canções! Kepi! Poster!

Hoje consegui avançar um pouco mais nas composições. “Passei a régua” em duas canções das 6 que gravarei. “Pés no Chão” do Kaly já está prontinha, arranjada e “Mais um dia” uma novíssima minha que ganhou uma ponte “50 ona” e a considero prontinha pra gravar. Sempre que me vejo com oportunidade de gravar alguma coisa começo a tentar compor coisas novas, de última hora, pois sempre sai alguma coisa bacana. Então fico meio perdido entre fechar o que já está pronto e na tentativa de fazer alguma coisa nova.

Passei algumas referências pra galera que vai me ajudar nos baixos, teclados e produção. E aos poucos vai se montando o quebra cabeça na correria do dia a dia. A idéia é fazer coisa simples. Comigo não tem como ser diferente também. Hoje fiquei ouvindo algumas semi baterias. Coisas que não passam de uma caixa com vassorinha. Sem bumbo, sem prato. Algumas levadas de baqueta. Tudo minimo mesmo.

Hoje fui e voltei ouvindo pro trabalho os discos do Kepi. Mais precisamente Yes Depression. É uma excelente fonte de inspiração. Musicalmente e pessoalmente também. Sou fã desse cara e nada como ouvir quem a gente é fã para se animar e fazer música.

Aliás aproveito a carona, deixo a dica. No blog oldschoolpoppunk.blogspot.com você encontra todos os discos do KEPI. Recomendo o disco Yes Depression e American Ghotic. Ambos na melhor tradição Lookout porém com violão e voz basicamente.

Para sentir o clima, dá um confere no vídeo abaixo:

Hoje fui presenteado com a arte do show do Carbona no Empório dia 12 de fevereiro feito pelo Victor Stephan, amigo de longas datas e um dos mais talentosos ilustradores da praça. Acabou de fazer excelente ilustração para o disco “Pin Up Gordinha” dos Pedrero, arte dos Estudades , banda da qual ele toca dentro outros trabalhos. Sou fã do trabalho do Victor e um cartaz delçe significa pra mim mais um pôster na parede de casa.

Vamos nessa. Segue o Rock. Neste sábado tem Carbona em Uberlândia.

Paz e Rock!

1.2.11

PLAY REC!

Loucura! Acabo de receber e-mail do Bjorn que está me ajudando com a gravação do meu EP acústico. Orçamentos, sugestões de processo de gravação. Venho amadurecendo esta idéia e regando essa vontade há um bom tempo já. Na verdade isso vai um pouco mais atrás, quando gravamos o “Apuros em Cingapura”, estávamos de bobeira no estúdio e fiz “Se você fosse um Robô”, sentado na mesa de madeira que tinha do lado de fora da “Toca”. Todo mundo parece ter curtido e quando vimos, estávamos no Play Rec! O mais curioso é que aquela música saiu com o “clima” que sempre imaginei para minhas músicas embora não tenha muito a ver com o CARBONA. Não por ser balada ou devagar mas pelo climão meio viajante, espacial que é um território que curto bastante.

Quem não conhece e quer conhecer clica no link abaixo e aperte "play all"

http://listen.grooveshark.com/#/playlist/Se+Voc+Fosse+Um+Rob+/43078738?src=5

Por algum motivo ainda não tinha conseguido transformar a vontade de gravar na prática. Correria do dia a dia, pensamentos na cabeça que muitas vezes mais perturbam do que contribuem. De uns dias pra cá venho refletindo muito sobre o “grande lance do fazer” e pareço aos poucos encontrar aquele gás extra que fazem as coisas andarem.

Uma das coisas que mais me motivam nesse processo também, e a qual demonstro sempre muita gratidão, é que tem sempre muita gente bacana, amigos que pilham em produzir, em participar em fazer acima de tudo. Isso ajuda bastante.

Quando falam em EP acústico vem sempre à cabeça o velho formato de “acústicos” e etc. Acredito que no meu caso a coisa ta mais pra violão-de-quarto do que pra qualquer outra coisa. Violão + Voz + linhas de baixos, tecladinhos, guitarras com delay, reverb e outros barulhinhos. Tudo muito “mínimo”. Tudo na onda bubblegum!

Dentro da grande correria em que se dão os dias eu sigo dedicando minhas horas as minhas canções de 3 acordes. É o que eu curto. É o que eu consigo. É o que volta e meia aparece na minha viola. Não sei como lançar, se vou tocar, ou até mesmo pra que lançar (risos), mas foi a partir daí que me animei a fazer. FAZER parece um bom motivo. Fazer assim como o Kepi!

Tudo se encaminha para gravação no “Melhor do Mundo Estúdios”, mesmo lugar onde gravei com o Carbona o último disco “Dr. Fujita”. Tenho tocado direto em casa, praticando as músicas e pensando no repertório exato que gravarei.

Hoje ensaiei “Pés no Chão”, “Mais um dia”, “24 horas em Mumbai”, “55 presentes pra você”, “Urbânia diga Adeus” (carbona), “Se você Fosse 1 Robot” (carbona), “Coração à Prova de Balas”.

Vou ficando por aqui! Paz e Rock!