1.2.11

PLAY REC!

Loucura! Acabo de receber e-mail do Bjorn que está me ajudando com a gravação do meu EP acústico. Orçamentos, sugestões de processo de gravação. Venho amadurecendo esta idéia e regando essa vontade há um bom tempo já. Na verdade isso vai um pouco mais atrás, quando gravamos o “Apuros em Cingapura”, estávamos de bobeira no estúdio e fiz “Se você fosse um Robô”, sentado na mesa de madeira que tinha do lado de fora da “Toca”. Todo mundo parece ter curtido e quando vimos, estávamos no Play Rec! O mais curioso é que aquela música saiu com o “clima” que sempre imaginei para minhas músicas embora não tenha muito a ver com o CARBONA. Não por ser balada ou devagar mas pelo climão meio viajante, espacial que é um território que curto bastante.

Quem não conhece e quer conhecer clica no link abaixo e aperte "play all"

http://listen.grooveshark.com/#/playlist/Se+Voc+Fosse+Um+Rob+/43078738?src=5

Por algum motivo ainda não tinha conseguido transformar a vontade de gravar na prática. Correria do dia a dia, pensamentos na cabeça que muitas vezes mais perturbam do que contribuem. De uns dias pra cá venho refletindo muito sobre o “grande lance do fazer” e pareço aos poucos encontrar aquele gás extra que fazem as coisas andarem.

Uma das coisas que mais me motivam nesse processo também, e a qual demonstro sempre muita gratidão, é que tem sempre muita gente bacana, amigos que pilham em produzir, em participar em fazer acima de tudo. Isso ajuda bastante.

Quando falam em EP acústico vem sempre à cabeça o velho formato de “acústicos” e etc. Acredito que no meu caso a coisa ta mais pra violão-de-quarto do que pra qualquer outra coisa. Violão + Voz + linhas de baixos, tecladinhos, guitarras com delay, reverb e outros barulhinhos. Tudo muito “mínimo”. Tudo na onda bubblegum!

Dentro da grande correria em que se dão os dias eu sigo dedicando minhas horas as minhas canções de 3 acordes. É o que eu curto. É o que eu consigo. É o que volta e meia aparece na minha viola. Não sei como lançar, se vou tocar, ou até mesmo pra que lançar (risos), mas foi a partir daí que me animei a fazer. FAZER parece um bom motivo. Fazer assim como o Kepi!

Tudo se encaminha para gravação no “Melhor do Mundo Estúdios”, mesmo lugar onde gravei com o Carbona o último disco “Dr. Fujita”. Tenho tocado direto em casa, praticando as músicas e pensando no repertório exato que gravarei.

Hoje ensaiei “Pés no Chão”, “Mais um dia”, “24 horas em Mumbai”, “55 presentes pra você”, “Urbânia diga Adeus” (carbona), “Se você Fosse 1 Robot” (carbona), “Coração à Prova de Balas”.

Vou ficando por aqui! Paz e Rock!

Um comentário:

Thaís Alves disse...

Cara, que maneiro! Ansiosa pra ver o resultado disso! Boa sorte no projeto! Paz e Rock! :) Bjs