25.3.11

Carbona no Hangar 110

Ola, dando uma rápida atualizada neste post. Recebi ontem o cartaz do show do Hangar. Muito bacana a arte e as piadas internas sobre possíveis interpretações do "avião abatido". O Carbona segue em frente (risos) fazendo shows de divulgação do "Dr Fujita" até o meio do ano quando nos preparamos para gravar um novo disco. Assim que concluir a gravação do meu EP , começarei as baterias de composição para um novo disco.
Hoje confirmamos um show do Carbona no Hangar 110 em São Paulo no dia 15 de abril. Uma sexta-feira, véspera da virada cultural. Já aproveito aqui pra convidar pessoal que é de fora da cidade e curte rock. O fim de semana é prato cheio em Sampa hein? Incluindo um Misfits no sábado! Voltar ao Hangar 110 é sempre uma grande alegria. Já falei isso aqui algumas vezes, o Hangar é do time que joga ao lado do tempo, isto é, que caminha ano após ano, de portas abertas, produzindo, fazendo estória. Admiro muito aquele palco, o lugar, as bandas que passaram por ali e a curtição ali vivida pelo CARBONA nos últimos 14 anos. Vamos tocar ao lado do Fistt, The Sluggs e Slot. Essa é uma boa oportunidade pra galera que curte o CARBONA na cidade. Ficaremos 3 meses parados e só retornaremos aos shows em julho. Durante este período aproveitarei para concluir meu EP e quem sabe, fazer uns shows por aí. Estamos tentando agendar mais um show no final de semana. Qualquer novidade eu aviso aqui. Embalado pelo
agendamento resolvi dar uma circulada na web e arquivos e fazer uma retrospectiva na casa!
Que curtição! Fico por aqui. Paz e Rock!

21.3.11

Sessão de fotos!

Ao som de “First World Manifesto”, do Screeching Weasel, mais uma vez. Não sei até quando vou deixar este disco no repeat. Bom para lembrar mais uma vez o verdadeiro valor da música, principalmente de música que a gente gosta de verdade.

Ontem sai com @baqueta pra fazer as fotos de divulgação do disco que estou preparando. Um EP de 6 músicas já definidas (sendo 5 minhas e uma do Kaly que já colaborou com composições para os discos do CARBONA). O disco ainda não tem nome e começo a gravar ainda este mês.

Nos encontramos lá em casa, trocamos idéias e fomos à rua com a missão de buscar locações que tivesse algo de urbano, lugares que passo em frente todo dia e principalmente cores. Tudo feito ali na hora mesmo. Batendo perna, conversando e clicando. O processo acabou sendo bem divertido. Um programa de fim de semana mesmo. O registro pra mim acaba sendo muito mais do que uma foto de divulgação.

O novo trabalho será feito de músicas 3 acordes e melodias simples gravadas com “ violão e voz” + baixo + arranjos simples que tragam um ar meio “espacial” pras músicas. Essa é a idéia que tenho na cabeça. Vamos ver o que acontece quando apertar o "play rec" A matéria prima deste disco é “ a vontade de escrever e compor”. Um formato simples, de fácil registro, onde as melodias e os três acordes estejam presentes. E tendo isso, a minha música já tem as condições necessárias pra nascer. Quero criar um espaço onde possa publicar minhas músicas, independente dos lançamentos com o CARBONA, onde possa dar vazão à vontade e necessidade de fazer música sem me preocupar com formato, lançamento, turnês e sim com a música. Pelo pouco que vi na própria cam do Baketa, as fotos passam a simplicidade do projeto e das músicas.

Creio que este seja um dos lados favoráveis dos tempos em que a música passou a ser chamada de conteúdo. Um lugar pra publicar, dando um “alo” em quem curte e está conectado e a música sendo feita. Sem preocupação com a utilidade. Até por que "utilidade" vem matando a "magia e criatividade" do mundo.

Encontrei ao longo da semana também http://www.victorstephan.com que está ilustrando a capa do EP e disse "que está caprichando" que comprou a idéia de fazer parte da bagunça. Sou fã declarado do Victor e de seu trabalho. Com isso a estória toda vai ganhando corpo e fazer o disco vai sendo uma grande alegria:

A alegria de compor, a alegria de produzir junto com amigos de quem sou fã. Tudo isso pelo simples prazer de produzir.

As novidades seguem sendo contadas por aqui.

Abraço!

Paz e Rock!

15.3.11

O Lutador, Novo do Screeching Weasel

Ao som do novo disco do Screeching Weasel, “First World Manifesto”. Ouvir algo de alguém que está há tanto tempo “nessa”, 10 anos depois, cheio de vitalidade é antes de mais nada inspirador. O ato é inspirador. A música é inspiradora. Já falei algumas vezes e falo novamente. O Screeching Weasel é a minha maior influência depois dos Ramones. Na ativa, figuram entre as minhas preferidas. Screeching Weasel joga no time da simplicidade. Menos é mais. E se existe um único senão neste disco, eu diria que é a simplicidade dos arranjos de guitarra de Jughead que fizeram falta. Mas isso é apenas um comentário de pouca importância. Gosto das composições do Bem Weasel. Seja solo, seja Riverdales, seja com o SW o fato é que ouvir as músicas me faz feliz. Quem ainda não ouviu, o nome é “First World Manifesto” e està disponível a venda nos 4 cantos do planeta na grande rede!

Sobre meu EP. Não consegui começar a gravar no carnaval. Estava na expectativa de passar meus dias enfurnado no estúdio, no ar condicionado, longe da discussão que figurou entre a ode e o ódio ao carnaval de rua carioca deste ano, mas o fato é que não foi possível. O estúdio não abriu as portas e continuo aguardando data pra gravar. Hoje já orcei um novo estúdio e muito em breve começarei.

Mas não estou parado. Estou gravando este EP por que depois da gravação do “Dr Fujita”, último disco do CARBONA, eu me reconectei novamente de forma sincera com o prazer de compor novamente. Estávamos há 3 anos sem gravar nada. Durante este período eu pensei em 1000 motivos para largar a música, nenhum deles me convenceu. Alguns até ganharam forte apelo perante a razão mas não forte o suficiente pra me fazer largar a viola na “manhã” seguinte e escrever minhas músicas. Tenho tocado. Todo dia. Todo dia.

Estou gravando por que gosto. Por que preciso. Do jeito que é.

Hoje acordei as 5 da manhã para acompanhar minha mulher que estava se preparando para trabalhar. Depois que ela saiu, me vi deitado , no escuro, tocando violão, dedicando duas horinhas que tinha antes de sair pra trabalhar para terminar “O Lutador”. O dia foi longo cheguei em casa agora às 20 horas. Peguei o violão, de novo, e avancei. Estou pronto pra gravar.

“O Lutador” (Badke)

O incansável Lutador não mais questiona,

Se me sobra disposição então só me resta lutar

Se o melhor que eu faço só me traz a quinta parte

Eu to inteiro vivo, respirando, então pro ringue eu vou voltar

Por que a luta é lei da vida e por essa vida eu vou lutar

Quando eu abro uma ferida é lá que a alegria está.

O Lutador é muito para poucos

O lutador não sabe o que é parar

O lutador é muito para poucos

Se fosse tudo para todos nem teria por que lutar

Uma canção inspirada em "O Lutador" dedicada a todos os lutadores que fazem do passar do tempo seu grande aliado.

Paz e Rock!

11.3.11

O nascimento do "Dr Fujita". Cd lançado!

Hoje o Twitter (risos) me avisou que o novo cd do Carbona “Dr. Fujita contra a Abominável Mulher Tornado” ganhou vida! O lançamento digital é a ultrassonografia. O Cd é o nascimento :) Pelo menos pra mim que sou da época do k7 e do vinil. A Doombox e a Pisces, ambos de São Paulo, estão cuidando do lançamento físico deste cd. Espero ansioso para colocar este disco ao lado dos demais. Conversando com um amigo meu do RS ele me perguntou “Saiu cd mesmo? Com encarte e tudo?” Eu respondi, sim com encarte e tudo. Fiquei depois dando risada sobre o acontecimento. Na era digital papel vira diferencial! Fiquei muito contente que a @_doombox e a @piscesrecords tenham se juntado para dar vida física ao nosso disco. Acho importante este lançamento uma vez que muita gente curte colecionar e acredito que, cada vez mais, a música será consumida numa maior diversidade de formatos. Cd, vinil, digital download, digital streaming, cada um ouvindo música do jeito que gosta, o que torna cada vez mais difícil e desafiador coordenar o trabalho de uma banda. Isto dito, fica aqui meu obrigado mais uma vez à todo mundo que nos ajudou e apoiou ao longo destes quase 15 anos de banda, à 13 Records que sempre nos apoiou muito e à todos que compareceram a nossos shows, compraram ou baixaram nossas músicas, vestiram nossas camisetas ou de alguma formam curtiram nossa música. Curti muito fazer o Dr Fujita e sou grato pelo disco que quebrou três anos de inércia na música e me aproximou novamente de algo que adoro fazer. Pedidos para @_doombox e @piscesrecords. Fiquem na paz! Fiquem no Rock!

5.3.11

As coisas vão mudar para melhor!

As coisas vão mudar para melhor! Ainda sem saber se gravo ou não no carnaval sigo avançando nas composições que gravarei e que serão reunidas no meu novo EP. Ontem terminei mais uma música "As coisas vão mudar para melhor" . O arquivo abaixo é registro de composição feito enquanto construo melodias e letras com a câmera digital registrando para não perder. Tenho dedicado horas à música de quarto. Voltei a me conectar com a música e com o prazer de compor. Essa conexão é o que acaba vencendo o fantasma da utilidade. Li num livro outro dia sobre simplicidade que num mundo onde tudo tem que ser útil, não há espaço para a magia, para a criatividade. Depois de 18 anos tocando sem parar comecei a enfrentar o fantasma da utilidade. Uma pergunta simples e de baixa hierarquia "tocar pra que?" me perturbava bastante. Com o tempo, comecei a enxergar que nada importava tanto quanto o ato de "acordar, pegar o violão e deixar sair". Nada. Nada. A mente é poluída, muitos pensamentos, pensamentos próprios, alheios que lutam para te deixar inerte. Encontrei a saída na observação das verdades da sensibilidade. A mente diz 1000 vezes não, você vai no dia seguinte e age sim! A música ta lá. Querendo sair. Isso me faz feliz. E o mais impressionante, do jeito que ela é. Não sei cantar. Sei alguns acordes. Assim tem sido nos últimos 18 anos. Nunca fiz apologia disso nem nunca farei. Acho o conhecimento técnico uma grande conquista. Uma dádiva. Por algum motivo ainda não cheguei lá. Mas sou grato por onde cheguei, pelas cidades que visitei, pelos 600 shows que fiz até aqui com o CARBONA e acima de tudo, pelos momentos de alegria que tive com aqueles que curtiram as canções. É neste clima, DIY, dentro do quarto que sigo fazendo minhas novas músicas que serão registradas num EP!

As coisas vão mudar. As coisas vão mudar para melhor.

Se você entender que as suas preocupações devoram seu tempo.

Tempo de viver. Tempo de se dedicar ao que te faz bem.

Desarmando a armadilha da ilusão, da inércia e do medo.

Enquanto promovem a infelicidade

A gente segue em frente cantando canções

Enquanto a ganância explora o vazio

E nos vende o novo como solução

É isso! Dito e musicado!

Paz e Rock!

2.3.11

Música combustível, Música fragmentada e simplicidade

Acordei hoje 6 horas da manhã. Não consegui mais dormir. Levantei da cama , peguei o violão e dediquei essas horas bonus que ganhei no dia para trabalhar nas músicas novas. Existe sempre uma reta final antes de gravar que são as composições de última hora. A tradição mostra que sempre sai coisa boa. Dessa vez não foi diferente. Ontem antes de sair de casa à noite registrei uma estrofe que me acompanhou a noite toda. Acordei “seco” pra continuar. Já sai de casa com estrofe, refrão, letra tudo bem encaminhado. Fico feliz de sentir música como combustível novamente.

Antes disso tive a surpresa de ver que o novo disco do Screeching Weasel está disponível no site da Amazon com preview de todas as músicas. Os links infestaram o twitter e não é mais novidade mas curioso foi a discussão com os amigos sobre “ouvir ou não ouvir” os previews de 30”s. Eu acabei não agüentando e cliquei no “play all previews” e ouvi mais de 3 vezes o álbum em seus fragmentos. Alguns amigos, preferiram sabiamente, aguardar o lançamento do álbum para ouvir tudo, na íntegra. Na hora que li isso “pensei” aonde estava com a cabeça? Me deixei levar pela ansiedade e me entreguei facilmente à música fragmentada, a música dos gigas, da velocidade, quantidade e lá estava eu, eu que um dia ouvi vinil, lia agradecimentos, notas de encarte, agora me deleitava com previews de 30 segundos (risos). Agora já era, só resta esperar o disco sair e ouvir três vezes tudo de novo, no repeat. Fragmentado ou não o disco promete e muito.

Quem quiser ouvir: http://www.amazon.com/First-World-Manifesto-Screeching-Weasel/dp/B004KB4S9O/ref=sr_1_1?s=music&ie=UTF8&qid=1298179554&sr=1-1

Vim para o trabalho lendo um livro sobre a magia por trás da simplicidade. As páginas me fizeram pensar sobre o prazer de “zerar” o cartão do metro e também sobre tocar. Sobre o de cortar cebola também. Transformarei tudo isso em linhas?

Dia fechou com ligação de http://www.victorstephan.com pra conversar sobre conceito e detalhes de capa. É isso!

Paz e Rock!