13.1.08

ZENIT e as pirações da fotografia analógica

Estou escrevendo estas linhas no computador de um shopping. Até aí tudo bem, quando viajo com o CARBONA ir até um Cyber é atividade vital pra deixar as coisas andando ao longo dos 30 dias em que se "fica por aí". Mas desta vez, escrevo de um cyber da minha própria cidade,estou num shopping esperando minhas fotos ficarem prontas. Ultimamente tem sido difícil, muito difícil ficar com um filme parado em casa esperando para ser revlado. A fotografia analógica tem dessas coisas. No mundo do hoje, do agora e não mais um minuto, revelar um filme para ver as fotos as vezes parece um século. E quer saber? Isso dá muita graça na estória. Exercitar a velha ansiedade dos tempos passados. Aquela ansiedade positiva de esperar ou querer muito alguma coisa. Ontem sai fui à feira de anitguidades da praça XV ( Conhece? Não! Deve conhecer). Todo sábado embaixo do viaduto da praça XV, você encontra dezenas , ou talvez centenas de expositores. Desta vez fui bater o olho em alguns expositores de câmera fotográficas e pra minha surpresa amigos, lá estava, uma Zenit que havia namorado há duas semanas no mercado livre . Na verdade, eu nem esperava encontrar algumas das câmeras que procuro. A grande maioria câmeras analógicas da década de 80 , produzidas na Unão Soviética e em outros países longínquos. Não tinha levado nem dinheiro, mas não seu pra segurar. Ali diante da câmera, ligou-se o módulo obcessão que só termina hoje, aqui com essas linhas que escrevo. Catei o celular, liguei pro meu irmão que estava em casa e conhece bem estes equipamentos. Falei "malandro, to aqui com uma Zenit na minha frente, modelo tal, R$ 100,00 ). Ele falou, deixa comigo... caiu na web , consultou alguns sites e voltou com o veredito: compra! Compra que se você não ficar, fico eu. Fez alguns comentários do tipo: é uma máquina "clássica", tida como "pau pra toda obra" e o valor de mercado e em torno de 100 dólares, e que no momento no site em que ele costuma visitar tinha uma dessas máquinas à venda na Bulgária. Cheguei em casa 16 horas da tarde com aquela máquina queimando na mochila... catei um manual rapidamente na internet, achei primeiro um em russo, depois um espanhol e finalmente um em Inglês. Dei ua olhada rápida na máquina e PQP estava com a bateria do fotômetro gasta! 16 horas da tarde, poucas horas de sol, e uma máquina nova na mão. Peguei o carro sai varado até um shopping para comprar as baterias, peguei o carro e sai por aí... dando umas voltas pelo Rioe fazendo umas fotos para testar o brinquedo. Hoje acordei olhando para aquele filme e pensei ... Quero isso revelado HOJE! Cai pro shopping e cá estou esperando 1:30 minutos para colocar as mãos no filme teste da criança! Mais tarde coloco as fotos por aqui. Na verdade, deixei dois filmes. Além desse deixei também um filme que estava na minha LCA que carreguei comigo ao longo da semana.... no metrô, na rua, nas caminhadas, à noite, por onde vai passando vai dando aquele click... registrando TUDO e TODOS os segundos... essas vem pra cá também. Muit breve , estarei com um site no ar que estou fazendo com meu irmão para expor nossas fotos... analógicas de alto contraste. Saindo daqui , caoi pro ensaio do CARBONA de 19 às 21. Sábado que vem a gente faz show na LOUD! 10 anos e CARBONA minh gente! 10 anos de CARBONA. Fiquem em Paz, fiquem no Rock! H!