1.10.07

Arnaldo Antunes, Boom Boom Kid, Muito Longe de Casa, Muzzarelas.

Opa! Ao som de Arnaldo Antunes. Este tem sido a trilha sonora dos meus últimos dias. O seu último disco “Qualquer” é uma pérola. Recomendadíssimo. O disco é muito bem sacado. Não tem bateria, na maioria das músicas trabalha com bases de violão, guitarrinhas muito bem sacadas completam o arranjo . As letras e melodias completam o discão que tem um clima muito bom. Devagar, lembrando às vezes uma onda... bem , deixemos ondas e referências. Numa onda Arnaldo Antunes. Pra quem quiser conhecer, ai vai Qualquer “ao vivo” + clipe de Contato Imediato.





Na semana passada eu estive fora do ar. Fora do ar total. Voltar de tour é sempre um processo complicado. Você vem de 15 dias em outro planeta. Numa relação totalmente diferente com tempo, você dorme pouco, vive muito, sempre na correria, acompanhado dos amigos e de repente parece que o mundo “mete o pé no freio” e você leva um tempo pra “voltar”. Passei a semana inteira ouvindo o cd Okey Dokey do Boom Boom Kid. Este foi o show que eu vi quase todos os dias da Tour. Sempre que possível eu procurava ver os caras. Foi bacana por que depois de ver o show mais de 10 vezes eu acabei conhecendo todas as músicas, e ao contrário do que geralmente acontece, acabei pegando a banda pelo show e não pelo disco. Acho que um dos maiores trunfos da banda, é misturar influências em composições que transitam entre os rocks clássicos anos 50, o hc melódico da década de 90, o punk rock, o pop, enfim, rocks melódicos que vão muito além de rótulos. Passei os dias com o cd no repeat. Em casa, no trabalho, e eis que chega Arnaldo Antunes pra disbancá-los ...

Ainda na semana passada li um livro bem bacana chamado “Muito Longe de Casa”. Um livro que relata os anos de um menino soldado que viu sua família ser desimada e depois de vagar pelo país acabou recrutado pelo exército para lutar contra os rebeldes na guerra civil que devastou seu país, Serra Leoa. A narrativa me envolveu de um jeito que me fez devorar o livro em dois dias. Durante este período, parece que vivi fungindo entre matas dos horrores da guerra. Leitura bacana. Pra quem se habilita.
Ontem recebi do Melvin um link com apresentações do Muzzarelas de Campinas no programa Trama. São dois sons: um do primeiro antológico e meu favorito disco JUMENTOR e outro som inédito do próximo disco chamado Berr God. A música chama-se Bebe Desgraçado! Conversei com o ET na TOUR e ele tava animadão com o novo disco. Segundo ele serão 19 sons dos mais porradas da história. As músicas são em inglês, se não me engano são 2 ou 3 em português. LONGA VIDA AOS MESTRES MUZZARELAS.





Paz e Rock.