Pular para o conteúdo principal

You tube, I tube, todo mundo tube!

Ao som do Screeching Weasel! Toco desde 1993. Ao longo destes anos desenvolvi não só o amor pela música mas também o amor pela "correria". Pelo "fazer acontecer". Hoje eu diria que são coisas que se misturam . Não levanto bandeiras, não acho que o músico deve ser músico-produtor e acumular funções, mas de fato, comigo foi assim, com o CARBONA tem sido assim, e eu abraço as oportunidades e vivo estes dias com satisfação. Talvez se nossa trajetória tivesse sido outra, não estaria aqui agora. Mas não penso no "se" e sim no "o que é". E o meu presente é feito de acompanhar, entender , pesquisar para fazer a banda da qual faço parte continuar na estrada e continuar pulsando. Esse gosto pela "correria" tem me deixado alerta a tudo que anda acontecendo. E muito tem acontecido. Muito mesmo. De uma hora pra outra comecei a ver que muito do que aprendi começou a cair por terra. Antigas práticas de promoção artística passaram a não surtir mais efeito, velhas estruturas desmoronaram, novas forças apareceram, novas idéias surgiram, novas ferramentas e uma eterna busca por novos formatos de comunicação se estabeleceu. A forma de fazer música vem mudando, a forma de se produzir música vem mudando assim como a forma de vender e de consumir música. Uma dessas novas ferramentas, o You Tube, vem chamando minha atenção. E me fascinando. Fascinando não como "site de armazenar imagens" mas como algo que vem mudando a percepção de "qualidade" de áudio e "vídeo" , subvertendo a relação "qualidade técnica de gravação de áudio e vídeo X relevância do conteúdo". Até um tempo atrás viviamos a ditadura da qualidade, da estética de som perfeito, da alta fidelidade. A mesma tecnologia que criou mecanismos precisos de gravação e reprodução de som , se "domesticou" fazendo com que a produção de audio e vídeo estivesse ao alcance de muitos. O áudio "perfeitinho" e caríssimo perdeu espaço para o áudio e vídeo inusitado, criativo, interativo. Hoje somos capazes de ver um músico tocando violão no sofá do estúdio antes de gravar um disco milionário e essa gravação "tosca" parece causar mais comoção e despertar mais interesse do que o tal disco. Nada de mal nisso, apenas uma mudança na forma de se relacionar com áudio e vídeo. E isso é um fato! É notório que as pessoas estão dispostas a se "alimentar" e satisfeitas com os vídeos que estão sendo vistos no you tube. Vídeos que tem "conteúdo" e pouca forma ( isto é qualidade de gravação). A descoberta de que o prazer de ver sua banda tocando num barzinho segunda à noite pode ser mais legar do que o DVD perfeitamente iluminado e com 5.1 sei la o que vem causando mudanças. Pode não substituir a alta fidelidade, mas sem dúvida divide espaço. A própria decisão da MTV de não passar mais clipes em sua programação e deixá-los restritos ( será que cabe essa palavra???) ao MTV Overdrive (espaço web para video clipes) já não reflete essa mudança? Importante ficar claro aqui que não se trata a uma ODE ao TOSCO, ao porco ou ao "mal feito", mas sim um brinde ao endurecimento da queda de braço entre CONTEÚDO x QTGAV . Indo mais além nessa estória de you tube, chegamos na selvageria criativa da subversão Artista X Fã. Uma das coisas que mais tem me fascinado nessa estória toda. O vídeo clipe é um grande barato. Quando feito com cuidado e com participação do artista pode ser uma bela ilustração de "uma" das infinitas "versões" de uma canção. Pode ser algo legal. Por outro lado acaba limitando e influenciando na visão daquele que ouve a música. E neste momento, começamos a ver um movimento onde as pessoas começam a expressar e dividir com outros suas próprias leituras e visões. Achei no you tube dois desses vídeos do CARBONA e me fascinaram. Me fascinaram quando vi que um deles foi mais visto no you tube do que um de nossos clipes "oficiais". Fiz questão de trazer esses vídeos pra cá e dividí-los com vocês. Achei foda a sensação de ver ( eu já sabia que existia) concretizado uma leitura diferente da nossa. E ainda melhor, ver essa versão exposta pra outros. Fascinante! Sensacional! O clipe abaixo é da música "O fim do Mundo". Do nosso disco Cosmicômica de 2005. Clicando duas vezes você chega no criador do clipe! Não coloquei créditos aqui por q nao tenho nome e contato mas com dois clicks é possível acessá-lo pelo you tube!
A outra música que ganhou uma versão em clipe é 43 , uma música que o CARBONA gravou no seu disco de 2003.
Fico feliz de ver materializado a "relação" e "interação" das pessoas com a música do CARBONA. Vendo isso fiquei viajando na curtição de seus criadores "desenhando", "ilustrando", "pensando", "vivendo" as estórias e músicas! Agradeço aos criadores desses dois vídeos e convido e encorajo a todos a assití-los. Isso não é só um vídeo, e uma nova forma de interação e relação com som , imagem e criação artística! Por último pra ilustrar o grande barato do conteúdo, que tal JOHN FRUSCIANTE TOCANDO NA VIOLA Havanna Affair dos Ramones? Impagável! Paz e Rock!

Comentários

R. B. Dillinger disse…
Acho sempre foda essa interação público/banda. E com o Youtube hj em dia, fica muito mais fácil mostrar o q vc acha em relação as músicas e tal. Mto foda sua atitude de postar os clipes feito pelos fãs!
abraço
Anônimo disse…
youtube>all

Postagens mais visitadas deste blog

PLAY REC, lay-outs de camisa, Guramas & Camila

Amanhã é dia de gravar! Está confirmada a gravação no estúdio BPM. Estarei gravando as guitarras e Dr. B gravando baixo nas 4 músicas do EP. Mais uma vez são elas: "Maria Sharapova", "A Melhor cerveja da Austrália", " Jogue os dados outra vez" e "Minhas canções". Estarei fazendo umas filmagens amanhã da gravação que serão disponibilizadas em MPGs no próprio cd que estará àvenda na TOUR e pelo correio também. Hoje foi dia de trrabalhar na arte de camisetas. É essencial para o sucesso de uma tour ( entende-se sucesso como sair de casa, tocar um mês e não ter q pagar o ônibus pra chegar em casa), ter um material de merchandising bacana+ discos para divulgar o trabalho e fazer um troco. Hoje trabalhei rapidamente em 2 lay-outs de camisa e gostaria de ouvir, na opinião de vocês qual o modelo mais legal. Um eu chamo de modelo "capa" pois é feito com elementos da capa do EP e outro é o modelo "mosrite". Se vcs puderem deixar um post

Show Acústico no Teto Solar!

Opa! No dia 29 de junho farei show no Teto Solar em Botafogo junto com exposição do Victor Stephan. Victao e ilustrador mestre ,autor da capa do Ciferal e amigo de longas datas e estamos promovendo este encontro para mostrar seus trabalhos e algumas musicas do Ciferal + hits carbonicos e musicas que eu gosto de bandas e artistas do rock gaúcho. Tudo isso num formato "polk" (punk+folk) turbinado pela participação da Cris Cafarelli que gravou o EP comigo. Fica aqui o convite para chegar la, dar uma sacada, uma ouvida e por que nao comer um dos melhores hamburguers do rio e beber uma cerveja?  Estive no Hanoi fazendo primeiro ensaio com a Cris neste final de semana e hoje a gente se encontra de novo , desta vez num esquema caseiro para passar / construir o set list do show.    Fiquem ligados! Paz!

Novo disco do CARBONA! Pré-lançamento digital dia 7 de setembro!

No dia 7 de setembro o novo disco do CARBONA “Dr Fujita Contra a Abominável Mulher-Tornado” será lançado. O que isso significa? Significa que todo mundo que visitar o site http://www.carbona.com.br/ do dia 7 de setembro à 7 de outubro poderá fazer download gratuito de todas as músicas do disco. Simples assim. Basta acessar o site, digitar CARBONA em um campo, realizar um pequeno cadastro e PUF! Poderá fazer download de todas as faixas do disco. Por que estamos fazendo isso? Porque queremos fazer nosso novo disco chegar a todos os fãs espalhados pelo Brasil e queremos conhecer aqueles que fizeram download do disco. A estes, que baixaram, serão oferecidas alternativas para nos remunerar caso queiram, através do oferecimento do CD físico, camisetas e outras coisas da banda. Nossa primeira gravação foi uma demo k7. De lá pra cá gravamos 8 cds, o último lançado há 3 anos atrás. Neste período muita coisa aconteceu na música. Múita coisa boa. Muita coisa ruim. Uma delas foi o enfraquecime