Pular para o conteúdo principal

La Re Mi!

Voltei a compor há algumas semanas. Não por compromissos, calendários, mas por necessidade. Estamos fazendo dez anos de banda. Dez anos de muita gratidão, satisfação e de muitas dúvidas e conflitos. Normal. Uma moeda. Dois lados. Ao longo destes anos me vi algumas vezes entrar correndo no meu quarto, batendo a porta, deixando la fora uma série de coisas que parecem deixar os turvo pensamentos acerca de quase 4.000 dias dedicados ao CARBONA. Pois é nessa hora, ali na "garagem", entre as 4 paredes do meu quarto com meu violão que eu faço o acerto de contas comigo mesmo. Olho o "prazer de tocar" nos olhos, sem intereferências e reafirmo a certeza de que há prazer. Assim tem sido. E continua sendo. Acho que estou escrevendo sobre isso por que hoje passei por um desses dias. Acabo de ficar duas horas trancado no quarto com minha viola na mão. Consegui colher algumas poucas frases de uma estória que começa a ser contada. Mas isso é mero detalhe. O que importa mais uma vez é que olhei o prazer nos olhos e vi que ele estava lá. Já tenho duas músicas prontas, escritas depois do "Apuros em Cingapura" e estou feliz por tê-las escrito. Já ensaimos as duas músicas e mais uma vez parecemos reativar a vontade de seguir tocando. Hoje encontrei mais uma vez a curtição de 1998. A mesma de quando escrevi IF YOU WANNA DANCE de nosso primeiro disco Go Carbona Go. Não comparo minhas músicas e sim o prazer de escrevê-las. Comparar discos e músicas é um papel que cabe melhor aos fãs. O irresistível exercício de comparar, rankiar, catalogar e atribuir notas. Sou fã de bandas também, muitas delas. Queers, Muzzarellas, Magaivers, Zumbis e além disso um fã de carteirinha de Nick Hornby e seu personagem Flemming. Acho que todos os amantes de rock são flemmings potenciais com Rankings, 5 melhores isso , 5 melhores aquilo. Muitas vezes me pego na tentação de comparar e rankear discos e sons dos meus artistas e bandas preferidos. Ultimamente tenho até me esforçado pra ter uma nova relação com a música, mas volta e meia me entrego a tentação (risos). Já com o CARBONA, ao compor discos, me dedico a monitorar e comparar o prazer de escrever as músicas. Acho que esta é a coisa certa a se fazer. Acho que aí reside a comparação produtiva. O prazer de compor é pra mim o selo de "qualidade" da estória toda. Músicas compostas ou escritas sem prazer, são músicas piores que as outras. O dia em que esse "índice" (se é que cabe falar de forma tão racional) cair, será o dia em que tudo perderá o sentido. Hoje escrevi algumas poucas linhas, mas reencontrei mais uma vez o prazer de compor. Amanhã temos ensaio. Colocamos no set list músicas como NO WORDS e ELA NÃO QUIS IR COMIGO PRO CINEMA. Músicas que escrevemos há anos atrás, que há anos não eram tocadas, mas que voltaram nos trazendo empolgação e felicidade por tocá-las. No Hangar 110 neste sábado estaremos no palco mais uma vez, em questão de minutos , passando de Vide Bula à Macarroni Girl. Quase 10 anos separando essas duas canções, quase dez anos de curtição. E como sempre, quase que como tradição, ao falar de CARBONA e anos, eu faço questão de escrever e registrar o OBRIGADO OFICIAL A TODOS QUE NOS ACOMPANHARAM E COMPARTILHARAM NOSSA CAMINHADA. Paz e Rock! (foto do nosso primeiro show no emporio, RJ)

Postagens mais visitadas deste blog

PLAY REC, lay-outs de camisa, Guramas & Camila

Amanhã é dia de gravar! Está confirmada a gravação no estúdio BPM. Estarei gravando as guitarras e Dr. B gravando baixo nas 4 músicas do EP. Mais uma vez são elas: "Maria Sharapova", "A Melhor cerveja da Austrália", " Jogue os dados outra vez" e "Minhas canções". Estarei fazendo umas filmagens amanhã da gravação que serão disponibilizadas em MPGs no próprio cd que estará àvenda na TOUR e pelo correio também. Hoje foi dia de trrabalhar na arte de camisetas. É essencial para o sucesso de uma tour ( entende-se sucesso como sair de casa, tocar um mês e não ter q pagar o ônibus pra chegar em casa), ter um material de merchandising bacana+ discos para divulgar o trabalho e fazer um troco. Hoje trabalhei rapidamente em 2 lay-outs de camisa e gostaria de ouvir, na opinião de vocês qual o modelo mais legal. Um eu chamo de modelo "capa" pois é feito com elementos da capa do EP e outro é o modelo "mosrite". Se vcs puderem deixar um post

Show Acústico no Teto Solar!

Opa! No dia 29 de junho farei show no Teto Solar em Botafogo junto com exposição do Victor Stephan. Victao e ilustrador mestre ,autor da capa do Ciferal e amigo de longas datas e estamos promovendo este encontro para mostrar seus trabalhos e algumas musicas do Ciferal + hits carbonicos e musicas que eu gosto de bandas e artistas do rock gaúcho. Tudo isso num formato "polk" (punk+folk) turbinado pela participação da Cris Cafarelli que gravou o EP comigo. Fica aqui o convite para chegar la, dar uma sacada, uma ouvida e por que nao comer um dos melhores hamburguers do rio e beber uma cerveja?  Estive no Hanoi fazendo primeiro ensaio com a Cris neste final de semana e hoje a gente se encontra de novo , desta vez num esquema caseiro para passar / construir o set list do show.    Fiquem ligados! Paz!

Novo disco do CARBONA! Pré-lançamento digital dia 7 de setembro!

No dia 7 de setembro o novo disco do CARBONA “Dr Fujita Contra a Abominável Mulher-Tornado” será lançado. O que isso significa? Significa que todo mundo que visitar o site http://www.carbona.com.br/ do dia 7 de setembro à 7 de outubro poderá fazer download gratuito de todas as músicas do disco. Simples assim. Basta acessar o site, digitar CARBONA em um campo, realizar um pequeno cadastro e PUF! Poderá fazer download de todas as faixas do disco. Por que estamos fazendo isso? Porque queremos fazer nosso novo disco chegar a todos os fãs espalhados pelo Brasil e queremos conhecer aqueles que fizeram download do disco. A estes, que baixaram, serão oferecidas alternativas para nos remunerar caso queiram, através do oferecimento do CD físico, camisetas e outras coisas da banda. Nossa primeira gravação foi uma demo k7. De lá pra cá gravamos 8 cds, o último lançado há 3 anos atrás. Neste período muita coisa aconteceu na música. Múita coisa boa. Muita coisa ruim. Uma delas foi o enfraquecime