20.12.06

Resenhas do Apuros + Bloggeiro

Ouvindo Social Distortion, Highway 101. Agora me dei conta pela primeira vez q a BR 101 é a "highway" que me leva até o sul, até as praias de Santa Catarina, o refúgio oficial do velho Badke (risos). Muito provavelmente já rodei por aquelas bandas , ouvindo este mesmo som e nunca tinha me dado conta dessa feliz coincidência. Hoje recebi no meu e-mail mais algumas resenhas do Apuros que acaba de chegar em mais 25 cidades: FLORIANOPOLIS SC, BLUMENAU SC, JOINVILLE SC, MARINGA PR,LONDRINA PR, PONTA GROSSA PR, CASCAVEL PR, SOROCABA SP, LIMEIRA SP, AMERICANA SP, SAO JOSE DO RIO PRETO SP, VINHEDO SP, CAMPO GRANDE MS, CUIABA MA, GOIANIA GO, UBERLANDIA MG, ARACAJU SE, MACEIO AL, RECIFE PE, JOÃO PESSOA PA, NATAL RN, TERESINA PI, BELEM PA. Tinha divulgado o nome de algumas cidades indicando o estado errado e isso causou uma verdadeira fúria virtual risos, portanto visitantes amigos, reparem bem que as cidades e estados estão corretos agora. Lembrando que quem quiser ajudar na divulgação do disco nessa segunda onda de distribuição escreva para henrique@carbona.com.br colocando no assunto SEGUNDA ONDA e o nome da sua cidade . A ajuda de vocês na primeira onda foi fundamental. Hoje foi dia de mais resenhas do Apuros em Cingapura que aos poucos vai sendo noticiado nas páginas de todo o Brasil. Hoje foi dia de "O Norte" de João Pessoa e "Diário do Nordeste" em Fortaleza. Todos os textos à seguir foram devidamente "surrupiados" dos citados veículos. Agradeço pelo espaço dedicado à banda.
O bubblegum do Carbona! CD "Apuros em Cingapura" reafirma trajetória do trio e aponta para novos vôos . Desde que desafiou a corte inglesa nos anos 70, o punk rock já aprontou das suas. Mostrou várias facetas ao mundo, do protesto à anarquia, passando pela diversão adolescente. É daí que vem o bubblegum, que produz músicas simples, refrões colantes e temas intimamente ligados à adolescência: carangas, tênis all star, filmes da sessão da tarde, festinhas, e, claro, chicletes. É esse o universo do Carbona, trio carioca com nove anos de estrada que acumula 400 apresentações pelo Brasil e nada menos que oito discos lançados. O oitavo disco do Carbona, "Apuros em Cingapura", já está nas bancas encartado na Revista Outracoisa, e fecha uma trinca desde que os hiperativos Henrique Badke (voz e guitarras), Melvin (baixo) e Pedro (Bateria) decidiram compor com letras em português, convertendo o punk rock bubblegum no rock´n´roll colegial. Depois de "Taito Não Engole Fichas" (2003) e "Cosmicômica" (2005), o novo disco não só reafirma a trajetória de sucesso da banda no underground nacional, mas abre caminhos para espaços ainda maiores. O disco foi gravado na Toca do Bandido, um dos melhores estúdios do Brasil, fundado pelo saudoso Tom Capone, por onde já passaram O Rappa, Raimundos e Maria Rita, e teve a produção de Tomas Magno, engenheiro de som em álbuns do Skank e Barão Vermelho, entre outros. Os novos ares fizeram bem aos garotos, resultando num up grade no material apresentado para a feitura do disco, que já estava tinindo. O resultado salienta o amadurecimento da banda sem deixar de lado a verve adolescente. É o rock´n´roll colegial virando profissional. O título "Apuros em Cingapura" faz uma conexão justamente com o país onde o chiclete (bubblegum, em inglês) andou sendo proibido. No disco, ao contrário, o Carbona volta a atacar com histórias em melodias grudentas, especialidade da casa. "Vide Bula", o romance com uma garota viciante, foi aprovada nos shows mais recentes e abre o disco com refrão feito para pular. Na seqüência, "Lunático", resgatada do primeiro álbum da banda, ganha uma versão talhada para as rádios. Não à toa ela foi escolhida para ganhar o primeiro videoclipe do disco, com a participação da atriz Isis Valverde. Já "Eu Sou Doente" parece ter saído direto de um álbum do Ramones, e explora o duplo sentido das letras, só porque uma ex-namorada esqueceu um pacote de absorventes na casa de Henrique. O velho parceiro Kaly, que forneceu músicas para os dois álbuns anteriores, compareceu com outra pérola, a balada "Os Lindos Refrões Que Um Velho Ensinou". E o tema colegial aparece mais forte em dois romances típicos de sessão da tarde: "Joga os Dados Outra Vez" e "Amor de Supermercado". Às vezes os Carbonas têm a impressão de que passaram os últimos dez anos vivendo num mundo imaginário onde a existência se resume a assistir filmes na TV, ouvir Ramones, andar ao lado de garotas roqueiras e sair de casa atrasado para o colégio. Para arrematar, a capa, inspirada na pop art de Roy Lichtenstein, foi a perseguida cereja no bolo, com o inconfundível uso das cores primárias, retículas e os personagens em close. Já em Fortaleza...
Rock no melhor estilo colegial, na veia do veterano trio carioca Carbona e disponível na atual edição da revista Outracoisa (R$ 14,90). É diversão garantida pros adolescentes, com melodias e refrões certeiros. Henrique Badke (guitarra e voz), Pedro (bateria) e Melvin (baixo) levam jeito pra uma anarquia mais espontânea e zuadenta que sempre faz falta, como revela a mais enfurecida “Um cara escroto”. Mas eles preferem guardar seu punch e falar mais de perto dos romances (“Lunático”, “Joga os dados outra vez”, “Amor de supermercado” ou “Vide Bula”) e doutras aventuras juvenis, como o passeio etílico-sorridente “Lindos refrões que um velho ensinou” e uma infindável “Sessão da Tarde”. Depois deste oitavo disco dos caras, uma revelação: o tempo pára, Cazuza!
Hoje me dei conta de que estou virando um bloggeiro de "carteirinha". Estou louco pra que me disponibilizem o link para acessar o blog pela nova versão que parece ser bem bacana. Nunca achei que fosse entrar aqui ansioso pra ver se já posso migrar minha conta (risos). Mas como tudo na vida, o tempo parece jogar à favor de bloggeiros tb. Quando comecei isso aqui era apenas uma forma de passar meu tempo e exorcisar demonios. Hoje acesso isso aqui pra passar tempo, mas não só passar e sim curtir tempo e exorcisar demônios também . Só que após um ano alguns milhares de acessos , e vai se formando uma comunidade de amigos, de galera trocando idéia, muito bacana. Por enquanto vou ficando por aqui. Hora de pegar minha guitar e arranhar alguns acordes. Estou dedicando novamente minutos diárioas às composições por que 2007 vem ai e muito provavelmente um novo disco. Se depender pelo menos da vontade, teremos um novo disco. Paz e Rock amigos!