Pular para o conteúdo principal

23 de novembro.

Ouvindo Bob Marley pra aliviar a pressão. São 23:50 e estou escrevendo no meu blog. Dia longo. Dia cansativo. Dia corrido. Dia "clichê". Dia Casa-Trabalho-casa. Dia de 14:30 de trabalho. Passei meu dia olhando prum pc, trabalhando num mesmo arquivo que ainda vai me consumir por mais dois dias. No final do dia, 22 hs, enquanto tomava coragem pra levantar e voltar pra casa resolvi abri o globoonline . Geralmente faço isso quando chego pela manhã, mas hoje foi daqueles dias que já fui pensando nos afazeres no carro. Enfim, abro o Globo e de cara vejo que uma mulher foi assassinada no meu bairro com um tiro na cara durante um assalto enquanto entregava seu terceiro pertence sem reagir. Não sei por que cargas dágua, resolvi ler algo que jamais ouso fazer: comentários de leitor. De um lado um idiota com o discurso "mata todo mundo e joga no mar", de outro lado , outro idiota dizendo que as pessoas só se comovem por que ela era rica. E no meio dessa verborragia, eu, tb como um idiota meio atônito, me aprontando pra ir pra casa depois de um dia de 14 hs de trabalho. E eu pensando... eu só quero ir pra casa. O fato violento, a discussão nos comentários tudo muito triste. Um dia daqueles dignos de se ligar pro chefe e dize Alô chefe? Não vou trabalhar... eu vou passar a tarde inteira no Sofá e vou assistir aos filmes da Sessão da Tarde , se for bom te ligo pra contar. No meio da correria do dia ainda parei 10 minutos pra dar uma entrevista pelo telefone para uma rádio Universitária de Goiânia (Obrigado pelo espaço, foi bem legal o bate papo). O Consolo da estória toda é que o rock segue, persiste e eu ando junto com ele. Mas antes de falar de rock, deixa em concluir minhas linhas sobre comentário de leitor. É engraçado como NADA na vida é fácil né? A internet aparece como o expoente máximo da liberdade de expressão, do espaço democrático, da voz pra todos e muitas vezes essa expansão de canais é preenchido por muita baboseira e ignorância. A voz da igualdade, a voz da fraternidade ,a voz da violencia, da intolerancia, todas elas têm vez na internet. Mas enfim, nada no mundo é perfeito. Engraçado que sempre associei o escrever aqui como algo divertido. Parei pra reler rapidamente o texto e achei tudo meio áspero, mas as coisas tb são assim. Agora passemos ao rock, pra falar de coisas boas. Neste sábado estou embarcando pra Goiânia com o CARBONA para mais um show , para mais um festival , para mais uma ida pra Goiânia. Além de tocar, estou animadão para rever o Ratos de Porão. Uma banda que fez parte da minha infância e adolescência , uma das maiores de rock pesado do Brasil. Acho que é isso. Já coloquei na minha bagagem um Mini Marshall que peguei emprestado com um amigo meu na epoca da gravacao do disco e vou aproveitar pra fazer um som sábado, no relax, no quarto de hotel. Essa semana acabou sendo de poucos acordes. Mas tudo bem, recuperarei um por um estes acordes perdidos na semana. Agora é hora de dormir. Amanhã, estou de volta "ao pesado" . Paz e Rock amigos. Muita Paz. Ontem falando com um amigo meu no MSN recebi uma foto sensacional. Dessas que eu fiquei olhando, olhando e pensando que legal. Que momento legal. Velhos amigos, um show longe de casa, uma garrafa na mão, um cover de operation Ivy e eu ali me divertindo a valer.

Postagens mais visitadas deste blog

PLAY REC, lay-outs de camisa, Guramas & Camila

Amanhã é dia de gravar! Está confirmada a gravação no estúdio BPM. Estarei gravando as guitarras e Dr. B gravando baixo nas 4 músicas do EP. Mais uma vez são elas: "Maria Sharapova", "A Melhor cerveja da Austrália", " Jogue os dados outra vez" e "Minhas canções". Estarei fazendo umas filmagens amanhã da gravação que serão disponibilizadas em MPGs no próprio cd que estará àvenda na TOUR e pelo correio também. Hoje foi dia de trrabalhar na arte de camisetas. É essencial para o sucesso de uma tour ( entende-se sucesso como sair de casa, tocar um mês e não ter q pagar o ônibus pra chegar em casa), ter um material de merchandising bacana+ discos para divulgar o trabalho e fazer um troco. Hoje trabalhei rapidamente em 2 lay-outs de camisa e gostaria de ouvir, na opinião de vocês qual o modelo mais legal. Um eu chamo de modelo "capa" pois é feito com elementos da capa do EP e outro é o modelo "mosrite". Se vcs puderem deixar um post

Show Acústico no Teto Solar!

Opa! No dia 29 de junho farei show no Teto Solar em Botafogo junto com exposição do Victor Stephan. Victao e ilustrador mestre ,autor da capa do Ciferal e amigo de longas datas e estamos promovendo este encontro para mostrar seus trabalhos e algumas musicas do Ciferal + hits carbonicos e musicas que eu gosto de bandas e artistas do rock gaúcho. Tudo isso num formato "polk" (punk+folk) turbinado pela participação da Cris Cafarelli que gravou o EP comigo. Fica aqui o convite para chegar la, dar uma sacada, uma ouvida e por que nao comer um dos melhores hamburguers do rio e beber uma cerveja?  Estive no Hanoi fazendo primeiro ensaio com a Cris neste final de semana e hoje a gente se encontra de novo , desta vez num esquema caseiro para passar / construir o set list do show.    Fiquem ligados! Paz!

Novo disco do CARBONA! Pré-lançamento digital dia 7 de setembro!

No dia 7 de setembro o novo disco do CARBONA “Dr Fujita Contra a Abominável Mulher-Tornado” será lançado. O que isso significa? Significa que todo mundo que visitar o site http://www.carbona.com.br/ do dia 7 de setembro à 7 de outubro poderá fazer download gratuito de todas as músicas do disco. Simples assim. Basta acessar o site, digitar CARBONA em um campo, realizar um pequeno cadastro e PUF! Poderá fazer download de todas as faixas do disco. Por que estamos fazendo isso? Porque queremos fazer nosso novo disco chegar a todos os fãs espalhados pelo Brasil e queremos conhecer aqueles que fizeram download do disco. A estes, que baixaram, serão oferecidas alternativas para nos remunerar caso queiram, através do oferecimento do CD físico, camisetas e outras coisas da banda. Nossa primeira gravação foi uma demo k7. De lá pra cá gravamos 8 cds, o último lançado há 3 anos atrás. Neste período muita coisa aconteceu na música. Múita coisa boa. Muita coisa ruim. Uma delas foi o enfraquecime