14.3.06

Os lindos Refrões que um velho ensinou!

Ontem fizemos nosso melhor ensaio do ano! A programação inicial era chegar no fim de março com as 12 músicas ensaiadas e estamos bem perto disso. A gravação do disco acontece somente no segundo semestre, mas havíamos discutido um cronograma de trabalho que nos possibilitasse fazer este disco com muita calma. Até a gravação ainda vamos fazer uma pré-prod e a partir dela decidir se o disco está ou não fechado. A novidade de ontem ficou por conta de uma versão rápida para "Os lindos refrões que um velho ensinou", uma das minhas favoritas composições do KALY (autor de o Mundo Sem Joey e Dançando The Doors) ! Uma melodia incrível, uma letra emocionante! Com estes dois elementos não é difícil fazer uma versão bacana. Até aqui já temos 9 músicas e ainda não tinhamos nenhuma música mais rápida como "1001 doses até você voltar" e "Luiza Denizot". Tocar "Lindos Refrões" ontem, me fez lembrar do My Brain hurts do Screeching Weasel que tem as mais lindas músicas velozes como "Science of Myth" e "Become what you hate"! Foi a sensação que tive ontem quando toquei o som do Kaly. Eu particularmente adoro as músicas mais velozes, mas confesso que não curto muito tocá-las ao vivo. É legal incluí-las no set para dar dinâmica aos shows, criar pontos de "pressão" e colocar a galera pra agitar, mas não gostaria de fazer um show inteiro com elas. Mas vamos ao que interessa: http://www.stuartmusic.com.br Visite esse site e conheça o trabalho que o Kaly faz com sua banda "Stuart!" Nos últimos dois discos que fizemos, incluimos duas de suas músicas. A primeira foi O Mundo sem Joey gravada no Taito. O Kaly nos escreveu dizendo:fiz uma música pra vocês, acho que vocês vão curtir! Achamos o resultado sensacional e O Mundo Sem Joey virou obrigatória em nossos shows! No Cosmicômica, gravamos "Dançando the Doors com garotas ao Redoors"! Essa é pra mim uma música muito especial por que é uma música verídica. Um relato de uma das 300 noites que vivi na estrada em todos esses anos e que ganha vida no relato poético de Kaly! Naquela noite fizemos um show em Floripa, num bar localizado à beira da lagoa e lá pelas tantas me aparece o Kaly com alguns malucos de Blumenau e sua inseparável "cuba". Showtime, fizemos nosso set contando com a participação de Kaly em "Mundo sem joey", tudo muito divertido mas o melhor ainda estava por vir. Terminado o show, iniciava-se uma noite que fez por merecer e virou música. Portas abertas no bar para todos que passavam por ali às 4 horas da manhã! Quando me dei conta estávamos dançando num bar vazio mas cheio de malucos! Dá pra entender né? Vazio, fim de noite, mas repleto de loucos! E loucas também! O som? Só rockão anos 70! Coisa de doido mesmo! E foi então que rolou a cena inesquecível: estávamos rodeados de mulheres dançando The Doors. Mas não era apenas dançando. Estavam em transe , uma espécia de viagem aos 70 mesmo! Aquilo foi sensacional. Terminado o surto coletivo (risos) entramos numa onda : fazer, até o sol nascer, um disco inteiro. Começamos a pensar em vários nomes de música inspiradas na noite e fomos anotando num papel. Dentre as dezenas de músicas consigo hoje me lembrar de duas "Cia ideal para este tipo de roubada" e "Dançando the Doors com Garotas ao Redoors". A noite chegou ao fim, o sol nasceu, e cada um pegou seu caminho. Meses depois a gente recebe mais uma vez do Kaly um arquivo com "Dançando the Doors com Garotas ao Redoors". Não acreditei naquilo... tive naquele momento a certeza de que aquela música seria gravada! Achei sensacional revisitar e eternizar aquela noite. Quando estávamos gravando o Cosmicômica o Kaly estava em tour com o Wander Wildner e passou pelo Rio. A música não só seria gravada como teria tb a participação do cara! Chegamos no estúdio com o objetivo de gravar uma música violão e voz. Na hora falei... "vamos fazer direito, com click, por que vai que agente se empolga e resolve botar outros instrumentos" e não deu outra. Acho que entramos de novo naquela viagem e quando dei por mim estava no aquário tocando surdo para a massaroca percursiva que foi feita para a música! Uma grande curtição! Toda vez que ouço "de repente estamos no meio da pista" deixo escapar uma risada!
Dando continuidade ao post de ontem, andei conversando com um amigo meu que me contou estórias incríveis dos tempos que jogava no infantil do grêmio ( ou seria juvenil?) ao lado de ninguém mais ninguém menos do que Ronaldinho Gaúcho! Conversamos um pouco e demos risadas juntos avaliando o fato dele ter escolhido o caminho do rock e não do futebol ! O resto a gente já sabe né? (risos) . Paz e Rock!
*foto: Melvin, Henrique e Kaly!